Vereadores rejeitam projeto para construir 70 novas habitações populares

Rejeitado projeto de habitações populares
Lucas de Campos 17 março, 2016 Fonte:

As pessoas que sonhavam em adquirir sua casa própria no município de Santo Ângelo sofreram ontem, na Câmara de Vereadores, um duro golpe e agora novamente terão que continuar esperando a concretização do desejo em possuir um lar.

       O sonho foi desabado, pela ampla maioria dos vereadores de oposição, no caso PDT e PT e mais com o voto do vereador Vando do PDDB que faz parte do governo municipal através da vice-prefeita Nara Damião.

       No mês de dezembro do ano passado, o prefeito Valdir Andres encaminhou para o Poder Legislativo, projeto prevendo a comercialização de 70 lotes habitacionais, beneficiando famílias com baixa renda de Santo Ângelo, com a construção de casas populares junto ao loteamento dom Aloísio Lorscheider, que fica no bairro Pilau.

       Após praticamente tramitação de 3 meses na Câmara Municipal, durante a sessão de ontem, a matéria foi rejeitada com o voto de minerva do presidente Gilberto Corazza do PT. A votação foi 7 a 7, cabendo então ao presidente do legislativo desempatar.

       Votaram contra a concessão do beneficio das pessoas carentes de Santo Ângelo sonharem com a casa própria os seguintes vereadores – Jaqueline Possebom, Everaldo de Oliveira, Jacques Barbosa, Nanaco e Nader do PDT. Diomar Formenton e Gilberto Corazza do PT e mais o vereador Vando do PMDB.

       Foram favoráveis ao projeto que beneficiaria 70 pessoas com lotes para casa populares no bairro Pilau, os vereadores – André Marques, Arlindo Diel, José Martins, Paulo Azeredo, Vinicius Makvitz, Zilá Andres e Pedrão.

       Hoje pela manhã no programa Aldeia Global, o vereador André Marques que foi até o ano passado secretário municipal de Habitação, disse que a grande derrotada foi a população carente de Santo Ângelo, que vai ter que esperar por mais de um ano para concretizar o desejo de ter sua casa.

       André disse estranhar que até o começo de março, o projeto possuía o parecer favorável pela aprovação, dos membros da comissão de Constituição e Justiça que são os vereadores Vinicius Makvitz, Diomar Formenton e Lauri Juliane. Nos últimos dias, os vereadores Formenton e Juliane, alteraram seus pareceres, pedindo a rejeição do projeto.  

       Entende o vereador André Marques, que os 8 vereadores que votaram contra o sonho da população em ter sua casa própria, tomaram tal atitude unicamente pela questão político partidária, deixando de lado o interesse social e comunitário.

       Muitas pessoas ligaram hoje pela manhã para a rádio Sepé, criticando a atitude dos vereadores que foram contra o referido projeto habitacional. Também fica difícil de entender, como alguns vereadores pregam em seus discursos que são os defensores das causas populares, e na hora de mostrarem suas atitudes na prática, destroem o sonho de dezenas de famílias carentes em ter uma casa para morar. 

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.