Trabalho Infantil na agricultura é elevado na região das Missões

Dados da promotoria do trabalho indicam que é elevado número de crianças que trabalham no setor agrícola
Lucas de Campos 22 junho, 2015 Fonte:

O tema trabalho infantil foi abordado em entrevista concedida no programa rádio Cidade de hoje pelo procurador do Ministério do trabalho, Itaboraí Bock. Ele disse na entrevista que para se combater com eficácia o trabalho infantil, é preciso se ter consciência sobre o conceito de trabalho infantil. Afirmou que o conceito institucional tem algumas linhas conceituais, dentre as quais, se tratando de trabalho de qualquer espécie, abaixo de 14 anos, é considerado proibido. Disse que a noção e a cultura de que o trabalho da criança é bom, não se confirma na prática. Afirmou que a Organização Internacional do Trabalho constatou que a criança que se insere prematuramente no mercado de trabalho, chega ao final da vida dela, com 13 a 20% a menos na remuneração, na riqueza que acumulou ao longo da vida em relação aqueles que não se inseriram. Os setores em que o trabalho infantil está inserido na região é a agricultura , com trabalho de crianças de 10 a 13 anos. Disse que 1,4% da população economicamente ativa está envolvida em trabalho proibido. Disse que o trabalho rural é uma das piores setores do trabalho infantil. Disse que o Ministério Público entende que os pais não conseguem assegurar o sustento, o que possibilita o ingresso precoce da criança no mercado. Disse que para evitar que ocorra a proliferação do trabalho infantil existe uma rede de proteção, composta pelo conselho Tutelar e outros órgãos, no sentido de assegurar que a criança não entre no mercado de trabalho precocemente. Ele citou que o trabalho infantil pode trazer uma série de problemas de saúde, pois lembra Itaboraí que ela não tem a mesma resistência de um adulto. 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.