Surfista Ricardo dos Santos é baleado na Guarda do Embaú, em Palhoça – suspeito dos disparos é policial

NULL
Lucas de Campos 19 janeiro, 2015 Fonte:

Jovem foi resgatado pelo helicóptero Arcanjo e levado para o Hospital Regional de São José

O surfista profissional Ricardo dos Santos, 24 anos, conhecido como Ricardinho, foi baleado na manhã desta segunda-feira, na praia da Guarda do Embaú, em Palhoça, por volta das 8h50min. Segundo informações dos bombeiros, ele foi atingido por três tiros e encaminhado pelo helicóptero Arcanjo para o Hospital Regional de São José. Dois suspeitos foram detidos por volta das 11h desta segunda-feira.

Os tiros atingiram o tórax e o pulmão do surfista, que foi encaminhado à sala de cirurgia do hospital por volta das 12h para se submeter a uma operação. O estado de saúde do atleta é gravíssimo. A reportagem do DC apurou que, até as 14h30min, o atleta continuava em cirurgia para estancamento de hemorragia causada por uma perfuração da veia cava, a principal veia do organismo.

No hospital, o clima era de comoção na manhã desta segunda, com a presença de pelo menos 20 familiares e amigos de Ricardo.

Dois suspeitos foram presos

Um policial de Joinville foi preso e seu irmão menor de idade foi apreendido, suspeitos de terem atirado contra o surfista Ricardo dos Santos, na manhã desta segunda-feira na Guarda do Embaú, em Palhoça. Segundo informações de testemunhas, eles foram encontrados em uma casa na Praia de Cima, na Enseada da Pinheira, em Palhoça, algumas horas depois.

Conforme moradores do local, a casa estava sendo alugada por primos dos suspeitos — que teriam vindo de Joinville para prestar concurso para oficial. Vizinhos relatam que, por volta das 11h desta segunda-feira, quatro viaturas da polícia estacionaram no terreno e encontraram o policial e seu irmão no interior da residência.?

Surfista estaria trabalhando em uma obra em sua casa

Conforme informações de moradores, Ricardo estaria trabalhando em uma obra em sua casa com seu avô e dois funcionários. Um carro Citroën C4 prateado, com placas de Joinville, estaria estacionado em cima de um cano, que fazia parte da obra. O surfista teria pedido que o motorista retirasse o veículo do local. Nesse momento, os ocupantes do carro teriam disparado contra Ricardo e em seguida teriam fugido.

Os suspeitos estariam usando entorpecentes no momento em que Ricardo falou com eles.

A primeiras informações foram de que o surfista teria avistado três pessoas fazendo uso de entorpecentes e teria  pedido que eles não fizessem aquilo ali por se tratar de um ambiente familiar. Em seguida os três teriam atirado contra ele.

Segundo o major Kemper, quando o helicóptero chegou no local, o surfista ainda estava consciente, mas já bem desorientado.

Fonte: ZH

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.