Superintendente do Ministério da Agricultura no RS é afastado após operação da PF

NULL
Lucas de Campos 13 maio, 2015 Fonte:

 O superintendente regional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Rio Grande do Sul (Mapa/RS) é um dos investigados na Operação Semilla da Polícia Federal (PF), desencadeada na manhã desta quarta-feira (13). Francisco Signor foi afastado do cargo por ordem judicial, a pedido da PF. Ele e mais três pessoas foram conduzidas coercitivamente à sede da corporação para prestar depoimento nesta quarta-feira (13). O esquema consistia no benefício a empresas do setor agropecuário e agroindustrial, com atuação no setor de sementes e defensivos agrícolas. Conforme a Polícia Federal, as empresas tinham redução no valor de multas aplicadas pela superintendência, mediante pagamento de propina. Além disso, os agentes públicos trabalhavam na suspensão de processos de autos de infração por longos espaços de tempo. \”Ele (o grupo investigado) era o órgão julgador e justificava minimamente a redução dos valores das multas. Também havia tratativas para a retirada de fiscais que estariam interferindo nos interesses comerciais das empresas\”, diz o delegado da Polícia Federal, Aldronei Rodrigues. Parte do esquema foi revelado em operação da Polícia Federal em dezembro do ano passado, que apontou ligação de servidores do órgão com a fraude no leite.Um dos casos investigados apontou que uma empresa multada em R$ 3 milhões teve a infração reduzida para R$ 500 mil. Segundo a PF, Francisco Signor atuava ativamente na intermediação do esquema com as empresas favorecidas. O próprio superintendente tinha uma empresa de transporte que atuava na cadeia produtiva gaúcha. Outra irregularidade constatada foi a contratação de uma empresa que organizava eventos em feiras e ações internas na superintendência do Mapa. Os valores dos serviços eram superfaturados. Conforme a investigação, os recursos eram desviados para os integrantes do grupo.

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.