Soja: USDA eleva produção e estoques finais da safra americana

USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou seu novo boletim de oferta e demanda do mês de novembro.
Lucas de Campos 11 novembro, 2015 Fonte:

Nesta terça-feira (10), o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou seu novo boletim de oferta e demanda do mês de novembro.

Soja EUA

A safra 2015/16 foi estimada em 108,35 milhões de toneladas, frente as 105,81 milhões de toneladas projetadas no mês de outubro. As expectativas dos participantes do mercado estavam, em média, entre 106,52 a 107 milhões de toneladas.

O órgão também revisou para cima a projeção para os estoques finais que subiram de 11,56 milhões a 12,65 milhões de toneladas. 

Em relação à produtividade média das lavouras americanas, o departamento também elevou a estimativa para 54,77 sacas por hectare. No boletim anterior, o rendimento médio estava previsto em 53,52 sacas por hectare. Já as apostas dos participantes do mercado estavam próximas de 53,87 sacas por hectare.

Do mesmo modo, as exportações americanas subiram de 45,59 milhões para 46,68 milhões de toneladas. Já a estimativa para as áreas plantada e colhida nesta temporada foram mantidas pelo USDA em 33,67 milhões de hectares e 33,35 milhões de hectares, respectivamente. 

Soja Mundo

No cenário global, a produção da oleaginosa foi projetada em 321,02 milhões de toneladas para a safra 2015/16. Em outubro, o número estimado era de 320,49 milhões de toneladas. Em contrapartida, os estoques registraram uma queda mais expressiva e recuaram de 85,14 milhões para 82,86 milhões de toneladas.

A produção brasileira foi mantida em 100 milhões de toneladas. O departamento reduziu ligeiramente os números dos estoques finais brasileiros, que passaram de 19,74 milhões para 18,59 milhões de toneladas. Em contrapartida, as exportações apresentaram leve aumento de 56,45 milhões para 57 milhões de toneladas. 

Soja - USDA novembro

Milho EUA

No caso do milho, o USDA aumentou a projeção para a safra americana 2015/16 para 346,82 milhões de toneladas. Em seu último relatório, o número ficou em 344,31 milhões de toneladas. Os investidores acreditavam em número ao redor de 344,54 milhões de toneladas.

Os estoques finais americanos também subiram e passaram de 39,66 milhões para 44,70 milhões de toneladas. As expectativas do mercado estavam em 40,57 milhões de toneladas para os estoques.

O rendimento médio das lavouras americanas também subiu de 177,8 sacas por hectare para 179,17 sacas por hectare. A projeção das consultorias estava em 178,02 sacas por hectare. 

Por outro lado, as exportações foram ligeiramente reduzidas de 46,99 milhões para 45,72 milhões de toneladas para essa temporada. As áreas plantada e colhida também foram mantidas, assim como no caso da soja, em 35,77 milhões de hectares e 32,66 milhões de hectares.

Milho Mundo

A produção mundial de milho para essa temporada foi estimada em 974,87 milhões de toneladas, frente as 972,6 milhões de toneladas indicadas no mês anterior. Os estoques também apresentaram um aumento expressivo e subiram de 187,83 milhões para 211,91 milhões de toneladas.

Para o Brasil, o departamento também revisou para cima a produção desta temporada de 80 milhões para 81,50 milhões de toneladas. Na contramão desse quadro, os estoques finais do cereal brasileiro caíram de 15,17 milhões para 9,67 milhões de toneladas. As exportações foram mantidas em 25 milhões de toneladas. 

Na Argentina, os produtores deverão colher cerca de 25,60 milhões de toneladas, contra as 24 milhões de toneladas reportadas em outubro. As exportações aumentaram de 14,5 milhões para 16 milhões de toneladas. 

Milho - USDA novembro

Trigo: USDA aumenta estoques finais americanos da safra 2015/16

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou nesta terça-feira (10) novo boletim de oferta e demanda mundial e dos Estados Unidos para o trigo. Para a safra americana, o órgão manteve a projeção para a safra do cereal em 55,84 milhões de toneladas nesta temporada. Em contrapartida, as exportações do país recuaram de 23,13 milhões para 21,77 milhões de toneladas.

Já os estoques finais americanos foram projetados em 24,79 milhões de toneladas, contra as 23,43 milhões de toneladas indicadas no relatório de outubro. Na contramão desse cenário, os estoques finais globais caíram de 228,49 milhões para 227,30 milhões de toneladas. Enquanto isso, a projeção para a safra mundial registrou leve aumento de 732,79 milhões para 732,98 milhões de toneladas.

Para a América do Sul, o departamento manteve a produção de trigo do Brasil em 6 milhões de toneladas. Na Argentina, o número veio em linha com o boletim anterior, de 10,50 milhões de toneladas. Paralelamente, a produção da União Europeia foi projetada em 157,27 milhões de toneladas, frente as 155,26 milhões de toneladas de outubro.

A safra da Rússia foi indicada em 60,50 milhões de toneladas em novembro. O número ficou abaixo do indicado no relatório de outubro, de 61 milhões de toneladas. No caso da Ucrânia, o USDA manteve a produção em 27 milhões de toneladas de trigo.

Trigo - USDA novembro

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.