Soja: Preços no Brasil podem ser pressionados pela greve dos caminhoneiros

NULL
Lucas de Campos 23 fevereiro, 2015 Fonte:

Na sessão desta segunda-feira (23), os futuros da soja fecharam o dia próximos da estabilidade na Bolsa de Chicago, com baixas de menos de 1 ponto entre as posições mais negociadas. Nos portos brasileiros, os negócios terminaram com preços de R$ 66,50 – em Paranaguá – a R$ 67,60 por saca em Rio Grande. 

Segundo explicou o economista e analista de mercado Camilo Motter, da Granoeste Corretora, um dos fatores de limitação das baixas da oleaginosa no quadro internacional foi a greve dos caminhoneiros que mantém parado o fluxo de produtos no Brasil. No entanto, a influência pode ser negativa para a formação das cotações no mercado interno. Os protestos que tiveram início na última quarta-feira (18) já exercem um impacto negativo na comercialização, principalmente com algumas empresas compradoras observando o momento com mais cautela e  se retirando do mercado, ou comprar com margens de garantia ao frete.

“Há uma tendência generalizada de subirem os fretes por duas razões: primeiro, pela própria imposição da greve que é pelo aumento dos fretes e, segunda, porque há um atraso agora e depois haverá uma necessidade maior de transporte mais urgente e, portanto, a demanda deve subir de forma bastante significativa no momento em que o movimento chegar ao fim”, explica Motter. 

Com isso, o resultado é negativo para os preços internos, porém, pode ser positivo para as cotações praticadas em Chicago, uma vez que a saída de produto brasileiro se mostra limitada e quem precisa de um produto mais imediato vai buscar a oferta norte-americana. “O produto brasileiro está deixando de ser escoado”, explica o analista.

Além dos problemas do escoamento da soja – e de demais produtos – pelas rodovias, há ainda problemas de escoamento nos portos, principalmente no terminal de Paranaguá, em função do excesso de chuvas dos últimos dias. Com esse cenário, já são observados prêmios um pouco mais fracos nos portos, como para o contrato março/15 que caiu de 50 para 40 centavos de dólar sobre os valores praticados em Chicago e, para maio, o recuo foi de 32 para 25 cents. 

Paralelamente, há ainda a possibilidade de mais perdas serem registradas na safra brasileira de soja. Além das precipitações excessivas e atrasadas, já começa a ser relatada a falta de óleo diesel por conta da greve dos caminhoneiros em importantes regiões produtoras e a colheita não evolui em muitas localidades. “Já há relatos de perda de peso dos grãos”, explica Motter.

Bolsa de Chicago

Na Bolsa de Chicago, as cotações devem seguir operando sem um direcionamento bem definido e com volatilidade até que novas notícias cheguem para impactar o mercado de maneira mais acentuada. 

Uma das informações mais aguardadas é a confirmação dos dados do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) sobre a safra 2015/16 do país. Em relatórios trazidos na última semana, o departamento apontou para áreas de plantio menores para a soja e o milho, bem como safras menores para ambas as culturas. No entanto, os estoques de soja devem ser elevados. 

Até que venham essas informações diferenciadas, o mercado deve seguir operando de forma bastante técnica, vendedor – por parte dos fundos de investimento – quando supera os US$ 10,00 por bushel e comprador quando perde esse patamar. “O US$ 10 por bushel é um nível psicológico muito importante”, explica o analista da Granoeste. 

Dólar 

O andamento do dólar, e as altas assumidas nos últimos dias, continua ganhando importância na formação dos preços no Brasil, ao lado das variações em Chicago. “Devemos continuar atentos, principalmente, por conta da situação da dívida pública brasileiro e do crescimento da economia (…) Vai muito tempo para recuperarmos isso e foi isso que gerou esse descrédito todo, inclusive uma fuga de capitais e, com isso, o câmbio se mantém forte”, explica Camilo Motter. 

Nesta segunda-feira (23), a moeda americana chegou a superar os R$ 2,90 e fechou o dia com estabilidade, subindo 0,01% a R$ 2,8792. “Sempre que o dólar dá uma espichada como essa, é normal que haja alguns respiros no meio do caminho”, disse o operador de câmbio da corretora Intercam Glauber Romano à agência Reuters.

 

Cotações de Soja

Farelo de SojaFonte: Clicmercado
Data Cotação Atual
23/02/15 R$ 1.100,00 / t
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Contrato – Mês Fechamento – (US$/ton) Variação (cents/US$) Variação (%)
Março/15 348,30 +0,80 +0,23
Maio/15 338,50 -0,20 -0,06
Julho/15 335,40 -0,20 -0,06
Agosto/15 333,70 -0,20 -0,06
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
País Preço (US$ / ton) Variação (%)
EUA 383,05 +5,49
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Contrato – Mês Fechamento (US$/lb) Variação (cents/US$) Variação (%)
Março/15 0,3114 -0,34 -1,08
Maio/15 0,3133 -0,34 -1,07
Julho/15 0,3154 -0,32 -1,00
Agosto/15 0,3162 -0,32 -1,00
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
País Preço (US$ / ton) Variação (%)
Argentina 735,00 +1,66
EUA 701,72 +0,03
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Prêmio Soja Paranaguá/PRFonte: SIM Consult
Mês Prêmio
Março/15 +0,40
Abril/15 +0,30
Maio/15 +0,25
Junho/15 +0,25
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Contrato – Mês Fechamento (US$ / saca 60 kg) Variação (%)
Maio/15 22,050 -0,32
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Contrato – Mês Fechamento (US$ / Bushel) Variação (cents/US$) Variação (%)
Março/15 9,9925 0,00 0,00
Maio/15 10,0150 -0,75 -0,07
Julho/15 10,0600 -0,75 -0,07
Agosto/15 10,0525 -0,50 -0,05
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
País Preço (US$ / ton) Variação (%)
Argentina 447,00 +2,76
EUA 373,24 +4,34
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Estado Preço (R$/sc 60kg) Variação (%)
GO 56,00 +3,70
MS 56,70 +1,80
MT 54,00 +3,85
PR 57,83 +0,57
RS 56,88 +2,71
SC 57,00 0,00
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Soja – Mercado Físico – IEAFonte: IEA – Instituto de Economia Agrícola
Praça – São Paulo Preço (R$/sc 60kg) Variação (%)
Assis 56,66 0,00
Avaré 59,59 0,00
Barretos 50,80 0,00
Itapetininga 53,73 0,00
Itapeva 50,80 -5,45
Jaboticabal 49,82 0,00
Orlândia s/ cotação
São João da Boa Vista s/ cotação
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Soja – Mercado Físico – MSFonte: Granos corretora
Praça Preço (R$/sc 60kg) Variação (%)
Caarapó 55,50 0,00
Campo Grande 55,50 0,00
Chapadão do Sul 55,00 0,00
Dourados 56,00 0,00
Maracaju 55,00 0,00
Ponta Porã 55,00 0,00
São Gabriel do Oeste 55,00 0,00
Sidrolândia 55,50 0,00
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Praça Preço (R$/sc 60kg) Variação (%)
Não-Me-Toque/RS (Cotrijal) 57,50 0,00
Ubiratã/PR (Coagru) 58,00 0,00
Londrina/PR (Integrada) 58,00 0,00
Cascavel/PR (Coopavel) 58,00 0,00
Tangará da Serra/MT (Coocelm) 51,00 0,00
Campo Novo do Parecis/MT (Coocelm) 50,00 0,00
São Gabriel do Oeste/MS (Cooperoeste) 54,00 +1,89
Luís Eduardo Magalhães/BA (Sindicato) s/ cotação
Jataí/GO (Sindicato) 56,50 +0,71
Porto Paranaguá (Intertrading) s/ cotação (disponível)
Porto Paranaguá (Intertrading) 66,50 (abril/15) +0,76
Porto Rio Grande (GS Corretora) 66,00 (disponível) -0,75
Porto Rio Grande (GS Corretora) 67,60 (maio/15) -0,29
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Soja – Mercado Físico – Valor RuralFonte: Valor Rural (www.fazendeiro.com.br)
Praça Preço (R$/sc 60kg) Variação (%)
Avaré/SP 59,59 0,00
Itapetininga/SP 53,73 0,00
Campo Mourão/PR 58,00 0,00
Cascavel/PR 58,00 0,00
Francisco Beltrão/PR 57,50 +0,88
Ijuí/RS 58,50 0,00
Júlio de Castilhos/RS 57,00 0,00
São Lourenço do Sul/RS 59,00 0,00
São Miguel do Oeste/SC 58,00 +1,75
Ver histórico Fechamento: 23/02/2015
Data Valor R$/ Saca de 60 kg Variação (%)
20/02/15 61,57 +0,24
Ver histórico Fechamento: 20/02/2015
Data Valor R$ Variação (%)
20/02/15 65,83 +1,28
Ver histórico Fechamento: 20/02/2015
Soja – Mercado Físico – IMEAFonte: Imea – Instituto Mato-grossense de Economia Aplicada
Praça Compra (R$/sc 60kg) Variação (%) Venda (R$/sc 60kg) Variação (%)
Campo Verde 52,60 0,00 54,10 0,00
Canarana 52,80 0,00 54,80 0,00
Sorriso 49,90 0,00 51,40 0,00
Lucas do Rio Verde 50,35 0,00 51,85 0,00
Sapezal s/ cotação s/ cotação
Primavera do Leste 52,50 0,00 54,50 0,00
Rondonópolis 54,25 0,00 56,25 0,00
Alto Araguaia 54,50 0,00 56,00 0,00
Ver histórico Fechamento: 20/02/2015
Estado Preço (R$ / t) Variação (%)
BA 1150,00 0,00
GO 1110,00 -0,09
MS 1150,00 0,00
MT 1100,00 0,00
PI 1150,00 0,00
PR 1150,00 0,00
RS 1120,00 0,00
SP 1140,00 0,00
Ver histórico Fechamento: 06/02/2015
Estado Preço (R$ / t) Variação (%)
BA 2020,00 0,00
GO 2030,00 -0,29
MS 2020,00 0,00
MT 1900,00 0,00
PR 2100,00 -0,33
RS 2080,00 0,00
SP 2100,00 -0,33
Ver histórico Fechamento: 06/02/2015

Fonte:Notícias Agrícolas

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.