Soja: Exportações brasileiras sobem mais de 30% em relação a julho de 2014

As exportações nesse período renderam ao país US$ 1.060,8 bilhão, com o preço médio da tonelada em US$ 384,00, valor esse que é 26,4% menor do que o registrado nos primeiros dias de julho do ano passado.
Lucas de Campos 13 julho, 2015 Fonte:

O Brasil exportou, nos primeiros 8 dias úteis de julho, 2.762,9 milhões de toneladas de soja em grão. A média diária foi de 345,4 mil toneladas, volume 26% menor do que o registrado em junho, porém, 31,4% maior do que a média do mesmo mês de 2014. 

As exportações nesse período renderam ao país US$ 1.060,8 bilhão, com o preço médio da tonelada em US$ 384,00, valor esse que é 26,4% menor do que o registrado nos primeiros dias de julho do ano passado, mas 0,1% maior do que no mesmo intervalo de junho.

No caso do farelo de soja, as exportações brasileiras de 1º a 12 de julho somaram 509,5 mil toneladas, com média diária de 63,7 mil toneladas e preço médio de US$ 383,90/t. A receita gerada foi de US$ 195,6 milhões. Em relação ao mesmo período de junho, houve uma retração de 17,2% na receita, de 17,6% na quantidade total exportada e uma alta de 0,5% no valor da tonelada. 

Já em comparação a junho de 2014, houve um aumento de 16,9% na média diária exportada de farelo, porém, uma baixa de 26,8 no preço da tonelada. 

No caso do óleo de soja, foram exportadas pelo Brasil 36,8 mil toneladas, com uma média diária de 4,6 mil e preço médio de US$ 705,30 mil/t. A receita gerada pelo derivado da soja, nesses primeiros dias úteis de julho, foi de US$ 26 milhões. Em relação ao mesmo período de junho, a média diária das exportações foi 27,2% menor e o preço médio apresentou uma alta de 0,7%. Já em relação a junho de 2014, o volume caiu 19,3% e o preço, 18,8%. 

Os números são da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. 

China

As exportações do Brasil têm batido recorde nos últimos dois meses e apresentados bons resultados à balança comercial do país. E a China, maior comprador mundial da oleaginosa, tem sido o principal consumidor do produto brasileiro. 

Em junho, a nação asiática importou 8,09 milhões de toneladas de soja em grão, registrando segundo maior volume já registrado no país. Em relação ao mês anterior, o volume é 32% maior e, em relação a junho de 2014, o aumento é de 26%. Na primeira metade de 2015, as compras chinesas já somam 35,16 milhões de toneladas, 2,8% a mais na comparação anual, segundo informações da alfândega da China. 

"As importações de junho estão ligeiramente abaixo da expectativa anterior do mercado, de 8,5 milhões de toneladas. A pressão da oferta é muito grande. Enormes importações também são esperadas em julho e agosto, graças a compras agressivas de soja da América do Sul", disse Monica Tu, analista de mercado da Shanghai JC Intelligence à Reuters. 

Além disso, uma melhora nos preços do farelo de soja na China nas últimas duas semanas trouxe margens de esmagamento melhores e também incentivaram o aumento das compras, segundo o analista do portal Cofeed, Li Lifeng.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.