Sindicato dos Bancários se mobiliza contra nova lei da terceirização

NULL
Lucas de Campos 16 abril, 2015 Fonte:

O sindicato dos bancários de Santo Angelo desenvolveu debate sobre o  projeto de lei este que regulamen­taria as terceirizações em todas as áreas de serviços.De acordo com infor­mações da presidente da entidade, Carmen Nar­cisa Dalmaso, a catego­ria que compareceu no encontro teve a opor­tunidade de acumular mais conhecimentos sobre esta lei e também sobre suas implicações aos trabalhadores, espe­cialmente os bancários.Ela entende que cada bancário precisa estar mobilizado e entender os grandes riscos que “estamos correndo com a aprovação do PL e aju­dar o sindicato na luta contra o projeto”. A sindicalista não descarta a hipótese de uma paralisação no dia de luta e contar com uma representação do Seeb em Brasília.“Com a terceirização, limita-se em muito o poder aquisitivo dos tra­balhadores, ao mesmo tempo em que os coloca em uma situação com­plicada, diante de uma mesma natureza labo­ral, eis que teremos em determinado período pessoas exercendo fun­ção idêntica com salário distinto, o que conforme entendimento constitu­cional não é permitido”, alerta a líder sindical.Carmen justificou os motivos do Sindica­to ser contra a amplia­ção da terceirização: As empresas fecham e não pagam verbas rescisó­rias aos trabalhadores; os trabalhadores são submetidos a jornadas mais longas do que as dos contratados direta­mente; os terceirizados trabalham três horas a mais por semana, sem contar horas extras ou banco de horas.Quanto às conseqüências do PL 4330 para os bancários, ela alerta que os bancos poderão funcionar sem qualquer servidor con­cursado. “Terceirizados poderão exercer qual­quer função nas agên­cias como caixas, geren­tes e outros serviços”, esclarece.

fonte: www.atribunaonline.com

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.