Setor de Saúde em Santa Rosa pode ter trezentas demissões

NULL
Lucas de Campos 8 junho, 2015 Fonte:

Mais um casa de saúde da região enfrenta problemas devido a falta de repasse do governo do Estado. O hospital São Vicente de Três de Maio vai cancelar o chamado contrato de portas abertas a partir de 20 de agosto.Desta forma, a partir desta data, não serão mais atendidos serviços de urgência e emergência. O déficit com a instituição está em R$ 101 mil. Também existe mais de R$ 1 milhão atrasado da gestão passada.Em Santa Rosa, com dificuldade de renovação de convênios com a Fundação de Saúde FUMSSAR, defasagem dos valores enfrentando um verdadeiro calote do Governo do Estado que suspendeu repasses de incentivo para manutenção dos serviços, o Hospital Vida e Saúde de Santa Rosa pode suspender o gerenciamento do SAMU Salvar aos municípios que possuem suas unidades móveis (ambulâncias) por ele conveniadas.Isto atingiria os serviços de Três de Maio, Horizontina, Santa Rosa e Giruá, já a partir de 20 de junho. O hospital de referência regional reuniu seu conselho para elaboração de um conjunto de medidas para minimizar este e outros prejuízos que enfrenta. Entre as medidas amargas que poderão ser adotadas estão ainda à paralisação nas obras de ampliação do próprio hospital, demissão de 120 trabalhadores e suspensão de serviços atualmente prestados a população.O Hospital Vida e Saúde de Santa Rosa, a exemplo de muitos outros hospitais no estado,  vem sofrendo com o atraso nos repasses dos recursos. A instituição vem acumulando prejuízos nos últimos meses e alega que sem um reajuste no contrato com a Fundação Municipal da Saúde poderão ocorrer 120 demissões além de cortes em alguns serviços prestados.Os contratos com a UPA e o SAMU, segundo o presidente do hospital ainda não foram renovados, e caso isto ocorra, serão mais 175 demissões, podendo chegar a quase 300 demissões.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.