Senador Paulo Paim, diz que governo Dilma mente ao povo brasileiro

NULL
Lucas de Campos 17 junho, 2015 Fonte:

Hoje será o dia “D\”, para a presidente Dilma Roussef tomar uma decisão sobre a lei que trata da nova regra para aposentadoria, a  chamada fórmula 85/95.

Por essa regra, a mulher pode se aposentar quando a soma de sua idade mais o tempo contribuição previdenciária for 85; para os homens, a soma deverá ser 95.  

Hoje, no cálculo da aposentaria é aplicado o fator previdenciário, um mecanismo que, na prática, reduz o salário do trabalhador da iniciativa privada até pela metade, segundo o senador.

Ao conceder entrevista no programa Aldeia Global, o Senador Paulo Paim afirmou estar errado quem diz que a adoção a fórmula 85/95 vai gerar despesas de 135 bilhões em 2030, e de 3,2 trilhões em 2060 para a Previdência Social.

Ele ressaltou que se o fator previdenciário fosse tão bom, ele seria aplicado também à aposentadoria de servidores públicos, mas não é isso o que ocorre, pois quem está pagando a conta são os trabalhadores seletivos.

À aposentadoria dos servidores é aplicada a fórmula 85/95, explicou o senador Paim ao reforçar apelo à presidente Dilma Roussef em favor da manutenção da nova regra de aposentadoria aprovada pelo Congresso.

Ele chegou a apresentar alguns dados sobre o serviço público e o seletivo. Pelo INSS o teto de aposentadoria hoje é de 4.623 reais. Já para quem trabalha no Executivo, Legislativo ou no Judiciário, o teto é de 33 mil. Isso é uma injustiça inédita, disse Paim.

“Nesse momento, vetar uma proposta alternativa,  que não é nem o fim do fator, é uma alternativa ao fator não é justo. Agora, dizer que vão gastar trilhões se acabar com o fator, repito, vão plantar batata.  A saída, nesse momento, para o bem da Previdência, é não vetar a alternativa criada ao fator”, disse o senador.

Paulo Paim, afirmou durante a entrevista que na época em que o governo Fernando Henrique implantou o fator previdenciário, o PT chamava o PSDB de ‘traidores do povo’. “Nós petistas passamos no governo com 8 anos do Lula, mais 4 de Dilma e ainda não corrigimos essa injustiça. O governo está mentindo ao povo brasileiro”, comentou ele.

O senador lamentou a posição da presidente Dilma e ao final da entrevista deixou um recado: Caso o governo continue agindo dessa forma, passando por cima das bandeiras históricas de luta do PT a favor da classe trabalhadora, vou deixar o partido. Tomarei essa decisão até o final do ano, disse Paulo Paim.

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.