Secretário de Saúde esclarece dúvidas sobre a febre amarela

Estado e Santo Ângelo não são regiões de risco para a doença
Lucas de Campos 25 janeiro, 2018 Fonte:

Qualquer morador de Santo Ângelo que tenha realizado em algum momento da vida a vacina contra a febre amarela já está imunizado contra a doença. A informação é do secretário de Saúde, o médico Luís Carlos Cavalheiro e foi repassada ao comunicador Hogue Dorneles, nesta quinta-feira, 25, durante o Programa Aldeia Global da Rádio Sepé – AM 540.

De acordo com Cavalheiro, a vacina utilizada pelo Rio Grande do Sul para o combate à doença é a plena e imuniza as pessoas, permanentemente. O secretário de Saúde tranquilizou a população da Capital das Missões e explicou que só devem procurar os Postos de Saúde para realizar a vacina aquelas pessoas que nunca foram imunizadas ou aquelas vão se deslocar para alguma região de risco ou algum local que exige o Certificado de Vacinação Internacional.

Quem já foi imunizado e precisa do Certificado de Vacinação Internacional é só comparecer a uma das Salas de Vacina do município com a Carteira de Vacinação comprovando a imunização que a Secretaria de Saúde fornecerá o documento.

Ainda segundo Cavalheiro, o Rio Grande do Sul e Santo Ângelo não são regiões de risco para a doença, por isso, a população não precisa se preocupar. O secretário de Saúde ressaltou que desde 2009 não são registrados casos de febre amarela silvestre no território gaúcho. O médico informou também que em 2009, quando o município foi considerado uma área de risco devido aos casos da doença no Estado, 90% da população da Capital das Missões foi imunizada contra a doença.

Cavalheiro frisou que as pessoas devem evitar viagens as regiões de risco. Caso o deslocamento seja inevitável a vacina contra a febre amarela deve ser feita dez dias antes da viagem. Em Santo Ângelo a vacina contra a febre amarela está disponível no Centro Social Urbano (CSU) nas terças-feiras e quintas-feiras, das 7h30 às 17 horas.

Podem fazer a vacina pessoas com idade entre 9 meses e 59 anos. Pessoas com idade superior aos 59 anos passam por uma avaliação, onde são observados alguns critérios, antes de realizar a vacinação. Gestantes, mulheres que estão amamentando e bebês com menos de 9 meses e adultos portadores de alguns tipos de doença não podem fazer a vacina.

Na quarta-feira, 24, o Ministério da Saúde informou que desde o início do surto da febre amarela na região Sudeste e Centro-Oeste foram confirmados 130 casos e 53 mortes pela doença. Outros 162 casos são suspeitos e estão sob investigação.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.