RGE realiza 126 mil inspeções na rede elétrica em 2018

Sepé Tiaraju 10 fevereiro, 2019 Fonte: RGE

As equipes da RGE realizaram, em 2018, 126 mil inspeções nas suas redes de energia elétrica para identificar adulterações e conexões clandestinas, os populares gatos. Deste total, 29.670 ligações apresentaram algum tipo de problema, correspondendo a 23,38% do total. As inspeções são realizadas para evitar problemas na rede de distribuição de energia elétrica e garantir a segurança da população.

O foco dessas ações, contínuas em todas as distribuidoras do Grupo CPFL Energia, é evitar acidentes com as ligações precárias e que não observam os padrões e normas técnicas. As fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal, e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção.

Além disso, para os fraudadores também são cobrados os valores retroativos referentes ao período em que ocorreu o furto, acrescidos de multa. A RGE, além das demais distribuidoras pertencentes ao Grupo CPFL, tem atuado em parceria com o poder público para coibir estas práticas, inclusive com a intensificação das ações conjuntas com a Polícia Civil gaúcha.

Durante o ano passado, uma média de 81 ligações clandestinas foi detectada por dia nas inspeções da distribuidora. Mesmo que as ações policiais tenham como foco principal os clientes comerciais e empresariais, as operações da distribuidora também abrangem os clientes residenciais, que integram a maior parcela dos clientes ativos.

Segundo o Gerente de Serviços de Recuperação de Energia da RGE, Alexsandro da Silva Souza, uma vez identificada qualquer tipo de alteração na medição da energia consumida, são realizados os cálculos da quantidade de energia furtada e fixada a cobrança do valor que não passou pela medição. “O Grupo CPFL utiliza modernas tecnologias que, através de algoritmos, identificam possíveis sinais de desvio de energia, além da instalação de medidores que mostram, de forma imediata, uma manipulação indevida no equipamento ou o não registro de algum valor consumido“, explica Souza. Desta forma, as inspeções são realizadas buscando ter o maior nível de assertividade.

Para identificar os fraudadores, além das inspeções de campo, os profissionais trabalham com o cruzamento de dados de consumo e inteligência artificial, que permitem identificar com mais precisão possíveis fraudes. Geralmente os casos que apresentam irregularidades constatadas nas inspeções já apresentavam indícios no levantamento prévio feito pelos sistemas do Grupo CPFL, controlador da RGE.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 22 fevereiro, 2019

    Confrontos na fronteira com a Venezuela deixam 2 mortos e 15 feridos

    O dia começou tenso e com confrontos entre militares e manifestantes na fronteira do ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 22 fevereiro, 2019

    Lions Clube de Santo Ângelo promove mais uma edição do tradicional baile do Município

    Toda a comunidade Santo-angelense está convidada a participar do tradicional Jantar Baile em comemoração ao ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 22 fevereiro, 2019

    Carmem Flores repassou verba para filha e neta

    Candidata ao Senado e presidente estadual do PSL gaúcho durante o último processo eleitoral, a ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.