Projeto Fridas estimula reflexões sobre multiculturalidade na região

Sepé Tiaraju 30 junho, 2018 Fonte: URI Santo Ângelo

Acadêmicos dos cursos de graduação em Direito e Psicologia da URI Santo Ângelo realizaram, durante o mês de junho, apresentações artísticas e oficinas do Projeto Fridas em municípios da região. Buscando estimular a reflexão sobre diferentes culturas, formas de ser e manifestar, o projeto esteve integrado em atividades de universidades dos municípios de São Borja e Cerro Largo.

Através de uma pequena representação teatral, na forma de um esquete, os acadêmicos realizaram uma oficina no II Seminário (Des) Fazendo Saberes na Fronteira, realizado pela Universidade Federal do Pampa, Campus de São Borja. A atividade foi realizada em 6 de junho, e teve, a partir de representação artística, música e imagens, a apresentação de etapas da vida de Frida Kahlo, bem como suas principais obras. “Após a apresentação do esquete foi oportunizada reflexão com o grande grupo de participantes sobre quem foi Frida Kahlo e o que a sua figura representa hodiernamente, para a melhor compreensão e efetividade de um Estado Multicultural. Os participantes manifestaram o seu encantamento com a atividade e profunda comoção com as reflexões que foram oportunizadas”, relata a professora Luana Maíra de Almeida, do curso de Direito.

A oficina foi proposta e organizada pelas professoras do curso de graduação em Direito Luana Maíra Moura de Almeida e Thaís Kerber de Marco. Participaram do esquete os acadêmicos de Direito Aline Camargo Podkowa, Fagner Fernandes Stasiaki, Anathiely Perez Menchick e Caroline Martins de Almeida, bem como as Mestrandas Caroline Isabela Capelesso Ceni, Gabrielle Scola Dutra e Thaís Maciel de Oliveira.

No mesmo evento, a acadêmica Caroline Martins apresentou um trabalho sobre a figura de Frida Kahlo. O artigo foi orientado pela professora Thaís Kerber de Marco.

O projeto Fridas também foi apresentado na VII Semana Acadêmica do curso de Letras, na UFFS – Universidade Federal da Fronteira Sul, que foi realizada em 8 de junho, em Cerro Largo. A professora Rosângela Angelin, da graduação, Mestrado e Doutorado em Direito da URI, participou do painel “Morto Amado nunca para de morrer: feminicídios na terra sem males”.

A peça representando a vida e obra de Frida Kahlo foi novamente apresentada, com participação das acadêmicas do curso de Graduação em Direito, Kássia da Silva Garcia, Caroline Martins de Almeida, Anathiely Perez Menchik e o acadêmico Fagner Fernandes Stasiaki; as acadêmicas do curso de Psicologia, Débora Irion Bolzan, Ruthieli Rodrigues Farias e Karoline Bones Dill, bem como as alunas do Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu em Direito – Mestrado, Thaís Maciel de Oliveira e Gabrielle Scola Dutra.

As atividades contam com a participação e colaboração das Professoras Luana Maíra Moura de Almeida, Thaís Kerber de Marco, Charlise Paula Colet Gimenez, da Mestranda em Direito pela URI Neusa Schnorenberger, da Douturanda em Direito pela URI, Pâmela Ângela Magalhães Martins e acontecem no âmbito do Projeto de Extensão “O lugar dos corpos das mulheres na sociedade”, coordenado pela Prof. Dra. Rosângela Angelin, e do Grupo de Estudos sobre Violência de Gênero, coordenado pela Prof. Lizete Dieguez Piber.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 21 fevereiro, 2019

    Avenida abre 2 a 0, mas sofre virada e é eliminado pelo Corinthians

    O Avenida fez bonito, teve uma grande atuação e esteve perto de fazer história na ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 21 fevereiro, 2019

    FGTAS economizou mais de R$ 1 milhão ao ano

    A Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) economizou, no Estado, um montante de ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 21 fevereiro, 2019

    Leite pede no STF prioridade para julgar causa tributária de R$ 500 milhões

    A última agenda do governador Eduardo Leite em Brasília, na quarta-feira (20), foi uma reunião ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.