Policia e Receita Federal realizam operação conjunta em Guarani das Missões

NULL
Lucas de Campos 1 abril, 2015 Fonte:

Na manhã desta terça-feira (31/03/2015), agentes da Polícia Civil de Guarani das Missões, Cerro Largo e Santo Ângelo, comandados pelo Del. Heleno dos Santos, juntamente com fiscais da Receita Federal de Santo Ângelo, coordenados pelo Auditor Fiscal Sérgio Cristani dos Santos, realizaram operação de busca e apreensão em três lojas e num apartamento, todos localizados na zona central da cidade de Guarani das Missões, em busca de armas, munições, medicamentos proibidos e produtos contrabandeados. Durante as buscas, foram apreendidos medicamentos de uso proibido no Brasil e grande quantidade de mercadorias oriundas do Paraguai. Segundo informado pelo Delegado Heleno, o empresário proprietário das mercadorias e dos medicamentos proibidos não foi localizado, sendo que informações ainda não confirmadas indicam que estaria fora do Estado. Nas mesmas buscas, a Receita Federal apreendeu grande quantidade de produtos contrabandeados do Paraguai (roupas, objetos de bazar, brinquedos, calçados e outras mercadorias), lavrando auto de infração contra o proprietário das lojas. A Polícia Civil informou que as investigações iniciaram-se a partir de relatos indicando que o empresário estaria ameaçando, constrangendo e agredindo moradores de Guarani das Missões, em razão de dívidas ainda não esclarecidas. Nas ameaças, o investigado fazia alusão ao uso de uma arma de fogo. Diante dos fatos graves e de outras informações, no sentido de que o referido empresário estaria comercializando medicamentos proibidos e mercadorias do Paraguai, foram realizadas buscas nas lojas e na residência do suspeito, com o apoio da Receita Federal. Durante as buscas, as informações de venda de medicamentos proibidos foram confirmadas com a localização de embalagens cheias de medicamentos proibidos no Brasil. As suspeitas também foram confirmadas com a apreensão de grande quantidade de produtos contrabandeados. De acordo com a Polícia Civil, os medicamentos apreendidos na casa e na loja do empresário constam na lista de medicamentos proibidos pela ANVISA, sendo que a pena prevista para o crime de comércio de medicamento proibido varia entre 10 a 15 anos de reclusão. A Polícia Civil segue realizando buscas pelo paradeiro do empresário e proprietário das lojas, não sendo descartado um pedido de prisão preventiva nas próximas horas.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.