Plantio do trigo avança e chega a 26% do total previsto para o RS

NULL
Lucas de Campos 12 junho, 2015 Fonte:

A semana se mostrou favorável ao avanço da semeadura das lavouras de trigo no Rio Grande do Sul, especialmente na Metade Norte do Estado, onde se concentra a maioria das lavouras destinadas à cultura, é o que aponta o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar nesta quinta-feira (11/06).  

Com a umidade do solo em nível ideal, informam os técnicos da Emater/RS-Ascar, os produtores puderam intensificar o plantio e evoluíram para mais de 50% da área prevista para o trigo em regiões importantes, como Ijuí e Santa Rosa. No entanto, em nível estadual, o percentual atinge 26% do total previsto, ficando atrás da média para o período, que é de 29%. As áreas implantadas anteriormente apresentam boa germinação, stand de plantas adequado e desenvolvimento inicial satisfatório. As últimas áreas destinadas à cultura estão sendo dessecadas.

Na área do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí, que compreende as regiões Celeiro, Noroeste Colonial e Alto Jacuí, as estimativas iniciais de plantio não estão se confirmando, reduzindo ainda mais área ocupada pela cultura na região. Dados atuais estimam em 30% a redução de área. O mesmo cenário é reportado pelo Regional de Santa Rosa, onde se observa uma redução de 10 a 20% na área em relação ao ano passado.

No Vale do Caí, em Feliz, a cultura do tomate encontra-se na entressafra. Novos cultivos estão sendo implantados, tanto do tomate cereja quanto do salada. As lavouras estão com baixo desenvolvimento vegetativo e há problemas de abortamento de flores e frutos devido às baixas temperaturas e à alta umidade do ar. Em Vale Real, nos cultivos a campo, a colheita da segunda safra está no final, apresentando frutos de menor calibre e qualidade inferior. Segundo o levantamento da Emater/RS-Ascar, há ocorrência de doenças foliares, controladas com os produtos recomendados para a cultura. A oferta do produto caiu, e com isso os preços aumentaram, com a caixa sendo comercializada, em média, ao preço de R$ 60,00.

Em Alto Feliz, a colheita se encontra bastante avançada, com alguns produtores já concluindo esta atividade. Nesse município, houve problemas com doenças como a murchadeira e outras da parte aérea da planta. Na região Sul, o tomate está 100% colhido. A tendência para a próxima safra é de aumento da área e do número de produtores da cultura. Em Santa Maria, a maior parte do abastecimento é proveniente da Ceasa, e o produto está valorizado. No momento, a caixa de 20 kg está sendo comercializada a R$ 80,00. No Vale do Taquari, em Muçum, a cultura está com bom desenvolvimento, recebendo tratos culturais e tratamentos fitossanitários. Parte dela está em colheita, e a venda do produto alcança preço médio de R$ 5 por quilo.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.