Plano Agrícola e Pecuário. Valor de R$ 188 bi será mantido para 2018/2019.

Neri Geller debate Plano 2018-2019 com produtores rurais em Mato Grosso. Foto: MAPA/divulgação
bernardi 27 março, 2018 Fonte: MAPA

Em debate com produtores rurais, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, disse que o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2018/2019 deverá manter, no mínimo, os R$ 188 bilhões aprovados para a colheita passada.

O diretor de Crédito do Mapa, Wilson Vaz Araújo, alerta que “a agricultura não pode prescindir de níveis adequados de recursos ao produtor, pela sua importância no controle da inflação, na balança comercial e na retomada do crescimento econômico”. O diretor disse ainda que o plano poderá ser apresentado um pouco mais cedo este ano. Em 2017 o PAP foi anunciado em 7 de junho.

Entre as novidades do Mapa para o Plano Safra 2018/2019 estão a implantação de um sistema de seguro que seja feito por meio de leilão direto para o produtor, e não pelo agente financeiro. “Eu reconheço que nós precisamos avançar. Por isso, façam encaminhamentos práticos, e a gente altera o que seja factível”, completou Geller.

Na última sexta-feira (23), integrantes do Ministério da Agricultura e da Fazenda, produtores rurais e lideranças de entidades do agronegócio, debateram as propostas para o novo PAP em Lucas do Rio Verde, Mato Grosso, com mais de 700 produtores, técnicos e estudantes.

A principal reivindicação foi a redução da taxa de juros para o próximo Plano Safra. A logística e a melhoria da infraestrutura de transporte fora, outras reivindicações importantes: a conclusão da pavimentação da BR 163 e a implantação de ferrovia ligando a região Centro-Oeste ao terminal de Miritituba, no Pará, e aos demais portos do Arco Norte.

Os juros poderão recuar a partir de julho quando começarem os preparativos para o novo ciclo de produção. O corte será feito para seguir as reduções que estão ocorrendo na taxa básica de juros, a Selic, fixada em 6,5% ao ano, contra os 8,5% anuais cobrados sobre as operações de custeio. O saldo de aplicação de 2017/2018 deverá ser de R$ 150 a 155 bilhões até 30 de junho.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 13 outubro, 2018

    Embrapa desenvolve fertilizante orgânico nitrogenado

    A Embrapa Agrobiologia, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária sediada no Rio de Janeiro, ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 12 outubro, 2018

    FecoAgro/RS acredita que produtor inicie plantio no cedo

    A previsão das cooperativas agropecuárias do Rio Grande do Sul é que nesta semana deve ser ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 11 outubro, 2018

    Laurindo Nikititz é eleito novo presidente do Sindicato Rural

    Laurindo Nikitiz foi eleito novo presidente do Sindicato Rural de Santo Ângelo. A eleição, que ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.