Pedido de retirada da cruz e Bíblia da Câmara é arquivado

NULL
Lucas de Campos 24 novembro, 2015 Fonte:

Uma representação encaminhada pela Associação Brasileira dos Ateus e Agnósticos (ATEA) ao Ministério Público Estadual pediu pela retirada da cruz e da Bíblia Sagrada do local onde ocorrem as sessões da Câmara Municipal de Vereadores de Entre-Ijuís. No entanto, o projeto foi arquivado pelo Ministério Público.

O Assessor jurídico Dr. Antônio Carlos Rousselet Neto conversou com a Rádio Sepé Tiaraju na manhã desta terça-feira, 24, e afirmou que o ponto chave utilizado em defesa da permanência dos objetos na Câmara Municipal de Vereadores foi a Constituição Federal que está promulgada com a proteção de Deus. Além disso, a própria população, segundo o Dr. Antônio, foi contra a retirada.

Ele acredita que é necessário existir mais tolerância entre religiosos e ateus, “Se você não acredita, tudo bem, mas precisa respeitar a crença do outro”, afirma.  Além disso, destaca que se  “Se formos proibir todas as manifestações religiosas em locais públicos pelo fato de vivermos em um país laico não poderia existir o nome “Santo Ângelo”, São Miguel, Santa Rosa, o estado do Espírito Santo, Santa Catarina, teríamos que mudar tudo isso.

Ele destaca que religião é algo veiculado em nossa cultura, “Até mesmo o carnaval é, em sua origem, uma festa religiosa”, destaca.

Ministério Público agora encaminha a representação para o Ministério Público Estadual que verificam se está tudo certo e arquivam totalmente o caso.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.