Pedido de canonização do Índio Sepé é entregue para Bispo

NULL
Lucas de Campos 11 novembro, 2015 Fonte:

Na tarde de ontem durante solenidade realizada no auditório do Colégio Tereza Verzeri, a comissão que pede pela canonização do Índio Sepé realizou entrega de um documento para o Bispo Diocesano Dom Liro solicitando o reconhecimento da santidade de Sepé.

A justificativa para a canonização é a de que o índio missioneiro morreu como mártir, “Ele deu a sua vida em prol dos seus irmãos”, destaca o irmão Marista Antônio Cechin que é responsável pela articulação do processo e grande defensor da memória de Sepé.

De acordo com irmão Antônio não houve registros de milagres recebidos em nome do índio Sepé, no entanto, acredita-se que o Papa poderá ignorar esta questão e levar em conta a importância histórica de Sepé.

Sepé Tiaraju foi martirizado em 7 de fevereiro de 1756 em batalha contra o exército espanhol pela defesa dos Sete Povos das Missões. Após três dias, 1,5 mil caciques e guerreiros guaranis foram dizimados pelas armas dos exércitos espanhol e português.

Irmão Cecchin acredita que se a Igreja reconhecer o martírio, a causa dos índios no Brasil poderá ganhar uma nova dimensão, “Agora dependemos da população para que este pedido seja encaminhado ao Vaticano”, destaca.

“Os índios do Brasil, não estão tendo chance nem de terra. A luta dos fazendeiros é tão forte que os índios estão se suicidando porque não veem mais futuro, principalmente os guaranis. Além de canonizar Sepé, santo e herói do passado, nós, católicos e cristãos, vamos alavancar, a partir do entusiasmo por esse herói, a sorte dos índios que hoje estão nas beiras das estradas sem eira nem beira”, disse o religioso.

Além de Sepé e seus 1,5 companheiros mártires, 3 padres jesuítas dos Sete Povos das Missões, Roque, Afonso e João, também terão os nomes incluídos na postulação como mártires.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.