Para Nardes, Dilma pode ser responsabilizada

NULL
Lucas de Campos 22 abril, 2015 Fonte:

Dois ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) questionam a prestação de contas do governo federal. Depois de José Múcio pedir explicações sobre as pedaladas fiscais, o próximo é Augusto Nardes, que apresentará, em junho, a análise do orçamento de 2014. Nardes já detectou que o governo deixou de contabilizar R$ 2,3 trilhões em passivos da Previdência. Além de destacar os males da contabilidade criativa, ele agregará às conclusões o comprometimento da competitividade do Brasil em razão do inchaço da máquina pública.O ministro adianta que aguardará a apresentação da defesa do governo sobre o atraso no repasse de recursos para os bancos públicos, antes de decidir se colocará o fato no relatório. Quanto ao passivo não contabilizado na Previdência, ele já havia alertado o então ministro da Fazenda, Guido Mantega. A irregularidade foi detectada no orçamento de 2013, e Mantega ganhou um ano para corrigi-la. Até agora, o Planalto passou apenas parte das informações ao TCU, e Nardes aguarda o complemento dos dados.Nardes disse que sentiu que o governo vai entrar com recursos prolatórios para adiar o julgamento da legalidade das contas, mas ponderou que isso faz parte do jogo democrático. Afirmou que concedeu prazo de 30 dias para definir as questões. Segundo o santo angelense, a fazenda não contabilizou cálculos atuariais da previdência no valor de um trilhão de reais. Observou que se constatou uma série de empréstimos por meio da Caixa e outras instituições sem sustentação legal. 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.