Orçamento Impositivo é aprovado, mas saúde perdeu

NULL
Lucas de Campos 11 fevereiro, 2015 Fonte:

O Governo sofreu nova derrota na Câmara dos Deputados, que aprovou, em segundo turno, a Proposta de Emenda Constitucional 358, do Orçamento Impositivo, que obriga a União a pagar emendas parlamentares no valor total de até 1,2% das receitas correntes líquidas. Para entrar em vigor, a PEC só depende da promulgação do Presidente do Congresso Nacional. Mas a derrota do governo poderia ter sido maior e quem perdeu foi o setor de saúde. A Casa confirmou as mudanças feitas pelo governo no Senado e que alteram as regras de financiamento da saúde. Com isso, o orçamento do setor vai deixar de receber pelo menos R$ 20 bilhões por ano.O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), afirmou que o Orçamento Impositivo é importante e necessário. A liberação das verbas é usada pelo governo como moeda de troca, principalmente às vésperas de votações estratégicas para o Palácio do Planalto. Perondi, no entanto, votou contra a PEC, “em nome da dignidade coletiva e em respeito aos três milhões de brasileiros que exigiram mais dinheiro na saúde pública”, disse. “Dos 513 deputados, 472 votaram sim à PEC. Infelizmente, apenas 18, inclusive eu, votaram pela vida e não trocaram a saúde pelo Orçamento Impositivo”, lamentou.

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.