Na estação das flores aumentam os casos de alergia na região

Sepé Tiaraju 30 setembro, 2018 Fonte: A Tribuna

Com a chegada da primavera aumenta o número de pessoas com problemas de alergia em Santo Ângelo e região. Estudos vêm sendo realizados nos últimos anos, buscando analisar os fatores alergênicos que estão afetando a população. O professor e coordenador do Curso de Farmácia da URI, Tiago Bittencourt de Oliveira, explicou detalhes das pesquisas feitas no programa Aldeia Global, da Rádio Sepé Tiaraju.
“Dois estudos clássicos foram feitos no passado para verificar os problemas de alergia na região. Um deles, de 2004 e 2005, pesquisou estudantes universitários de Santo Ângelo e Caxias do Sul. Esse estudo mostrou que na primavera em Santo Ângelo 22% dos estudantes confirmaram problemas de polinose, ou seja, alergia ao pólen, enquanto em Caxias o número ficou em 14%. O outro envolveu militares do Exército em que a URI não fez parte do estudo. Neste foram avaliados soldados de Santo Ângelo, Santa Rosa, São Luiz Gonzaga, Cruz Alta, Quarai e Santa do Livramento. Na campanha o índice de problemas por polinose ficou em 3% e na nossa região ficou em 21,6%”, uma diferença muito grande”, observou Tiago.

ESTUDO EM ESCOLAS
Tiago lembrou, ainda, que há 10 anos é feito o monitoramento de crianças em escolas. Os alunos estão na faixa etária de 6 a 7 anos e os pais preenchem os questionários. “Os dados mostraram muitos casos de renite e alguns de polinose. Essa pesquisa iniciou em 2007 e teve outras duas em 2012 e 2017. O estudo mostrou que existe uma baixa tendência de aumento de asma neste período de floração. A polinose também não é comum em crianças, mas sim mais presente nos adultos jovens, na faixa etária dos 20 a 40 anos. Nas crianças é mais frequente casos de asma”.

VEGETAÇÃO
O professor explicou que a vegetação é um fator decisivo nos números apresentados na pesquisa. “O estudo aponta que o problema da polinose começa em agosto, tem o pico em setembro e começa a diminuir em outubro. Dentro deste contexto a pesquisa mostra que o azevém é o principal fator de alergia nas pessoas, embora haja casos em menor quantidade em decorrência da flor do ipê. A redução da alergia acontece justamente quando se substitui a forrageira do azevém para o plantio da soja”.

DIFERENÇA DA
POLINOSE E RENITE
Tiago Bittencourt de Oliveira explicou que embora possam ser parecidos os sintomas há diferença do que seja problema em decorrência da polinose e da renite. “A renite pode acontecer em todas as estações do ano e pode ser por questão de ácaros, fungos e pó, enquanto a polinose afetas as pessoas no período de floração. As pessoas passam a apresentar problema ocular, inchaços nos olhos e lacrimejamento, nariz entupido na primavera. O problema está numa proteína que está no pólen que desencadeia a reação alérgica”.

ESTUDOS
Tiago salientou que recentemente foram pesquisadas 1,5 mil pessoas em Santo Ângelo para fazer um comparativo com o ano de 2011. Segundo o professor a ideia é verificar se aumentou ou diminuiu o número de casos de polinose em Santo Ângelo. “Desta pesquisa vamos fazer testes com pessoas que apontaram ter esse problema no questionário realizado pela URI.

MEDICAÇÃO
O coordenador do Curso de Farmácia ressaltou que as pessoas deve tomar os cuidados necessários, procurando um médico alergista para avaliar as causas dos problemas alérgicos, através de teste cutâneos ou exames de sangue.
“Fico preocupado quando vejo pessoas utilizando medicação injetável de corticoides para problemas de alergia. Isso é perigoso e a medida mais adequada é uso de descongestionantes nasais que e bem mais indicado. O uso de medicação injetável de corticoides pode causar a falência da glândula adrenal, trazendo problemas de obesidade, aumento do triglicerídeos no sangue, hipertensão e diabetes”, disse Tiago.

CUIDADOS
Segundo Tiago, a pessoa que tem problema de alergia por polinose deve evitar sair de casa em dias de muito vento seco e uso de óculos escuros. No caso de renite é preciso outros cuidados com a troca dos forros da cama, limpeza da casa, evitando contato com o pó, evitar ambientes úmidos e outros cuidados.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 13 dezembro, 2018

    RGE trocou 272 postes em Guarani das Missões de janeiro a setembro

    A Rio Grande Energia (RGE) concluiu importantes obras na rede elétrica de Guarani das Missões ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 13 dezembro, 2018

    Homem morre eletrocutado em Coronel Bicaco

    Um homem morreu eletrocutado, por volta das 15, de quarta-feira, 12,  em uma rede de ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 13 dezembro, 2018

    Mulheres realizam manifesto em São Nicolau contra o feminicídio

    Mais de 100 pessoas com cartazes fizeram caminhada contra o feminicídio em São Nicolau. O ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.