Ministro do STF mandar soltar suspeitos ligados a Temer

Ministro do STF revoga prisões temporárias de investigados na Operação Skala - Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil
devicari 1 Abril, 2018 Fonte: Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso revogou na noite deste sábado, 31, as prisões temporárias dos alvos da Operação Skala, da Polícia Federal, e determinou a imediata soltura dos presos. Barroso acolheu o pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de revogação das prisões feito esta tarde. Segunda ela, as medidas cumpriram o objetivo legal. As prisões foram determinadas no âmbito do inquérito que apura possíveis irregularidades na edição do Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado pelo presidente Michel Temer em maio do ano passado, e que apura o suposto favorecimento a empresas do ramo portuário.

Foram presas temporariamente 13 pessoas ao todo, lista que inclui o ex-assessor do presidente Michel Temer, José Yunes; o ex-ministro da Agricultura e ex-presidente da estatal Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) Wagner Rossi; o presidente do Grupo Rodrimar, Antônio Celso Grecco; a empresária Celina Torrealba, uma das proprietárias do Grupo Libra, que também atua no ramo portuário; e o coronel João Batista Lima, amigo do presidente Michel Temer.

Notícias Relacionadas

  • devicari 18 Abril, 2018

    Segunda instância rejeita último recurso de Lula no caso do triplex

    A Oitava Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) rejeitou nesta quarta-feira, 18, ...

    Leia mais >
  • devicari 17 Abril, 2018

    Avança na Assembleia projeto de lei que crianças e adolescentes no RS

    No início deste mês de abril os meios de comunicação divulgaram que o Brasil é ...

    Leia mais >
  • devicari 16 Abril, 2018

    STF julga amanhã suspensão da inelegibilidade de Demóstenes Torres

    A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para amanhã (17) o julgamento da ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.