Ministério Público estabelece prazo para uma solução à Escola Estadual Dr. Augusto Nascimento e Silv

Foto: Cristiano Devicari
Sepé Tiaraju 4 maio, 2019 Fonte: A Tribuna

O Ministério Público definiu prazo para início da obra que visa o restabelecimento da energia elétrica na Escola Estadual Dr. Augusto Nascimento e Silva. A Coordenadoria Regional de Obras do Estado tinha interditado a rede de energia pelos riscos à segurança de alunos e professores. Na semana passada um curto-circuito deu um grande susto nos alunos e professores, e mostrou a precariedade das instalações elétricas.

Na quinta-feira, 2, a equipe diretiva do educandário, assim como pais de alunos, mantiveram audiência com o promotor de Justiça, Márcio Rogério de Oliveira Bressan, da Promotoria Regional de Educação do Ministério Público. Durante o encontro foram levantadas duas grandes preocupações: a primeira de quando será o início da obra e a segunda de que forma será realizada. “A substituição da rede será feita com alunos em sala de aula ou a escola vai ser interditada para que a melhoria aconteça?” questiona o promotor.

Para Bressan esses são alguns apontamentos relevantes que precisam ser avaliados definidos. O promotor observa que desde que o problema foi apresentado pela imprensa o Ministério Público adotou procedimentos para avaliar a situação. “Buscamos informações junto à mantenedora da escola, no caso a 14ª Coordenadoria Regional de Educação. Obtivemos a informação de que a obra foi licitada, com a definição da empresa vencedora e falta apenas a liberação na esfera administrativa da Secretaria Estadual de Educação e da Secretaria Estadual da Fazenda. Vamos dar um prazo de uma semana para que o Estado resolva essa questão. Caso não se tenha uma solução com demora excessiva o Ministério Público vai acionar o Poder Judiciário.”

COLÉGIO ONOFRE

O promotor observou que o Colégio Estadual Onofre Pires enfrenta um problema semelhante. O educandário, porém, neste caso, está sendo monitorado pela 14ª Coordenadoria Regional de Educação e há um inquérito civil sobre a reforma da rede elétrica e de outra reforma prevista no prédio desta escola.

ALUNOS CONTAM SUAS DIFICULDADES

Enquanto não se tem uma solução para esse problema os alunos da Escola Estadual Dr. Augusto Nascimento e Silva estão tendo dificuldadeS no aprendizado. Um dos alunos, que estuda à tarde, conta que há seis anos estuda no colégio e que já vinha acompanhando o problema na rede elétrica, com quedas de energia, mas que essa teria sido a primeira vez que teve um curto-circuito. “Está sendo difícil estudar no escuro. Venho sentido fortes dores de cabeça por forçar a visão.”

Outra estudante do turno da manhã enfrenta esse mesmo problema. Ela contou à reportagem que vem tendo fortes dores de cabeça desde que começou a ter aulas no escuro. “Fica difícil visualizar o conteúdo que é passado no quadro.”

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 21 maio, 2019

    Público presente na Rua de Lazer

    O tempo foi parceiro na realização da já tradicional Rua de Lazer, promovida pelo curso ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 20 maio, 2019

    URI comemora 27 anos de história

    A Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI, completa neste domingo, 19 ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 17 maio, 2019

    Corte no orçamento do IFFar Santo Ângelo é tema de Audiência Pública no Legislativo Municipal

    Na presença de docentes, estudantes e servidores do Instituto Federal Farroupilha (IFFar), uma Audiência Pública ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.