Ministério Público cumpre 24 mandados na Cotrijui

Operação apura série de delitos que, supostamente, vêm sendo cometidos por organização criminosa
Lucas de Campos 26 janeiro, 2018 Fonte:

Nesta sexta-feira, 26, o Ministério Público, em operação conjunta com a Polícia Civil, cumpriu 24 mandados de busca e apreensão em prédios da Cooperativa Agropecuária Industrial (Cotrijui).

Os mandados, cumpridos por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com o apoio da Brigada Militar e da Receita Federal, também incluíram as residências de investigados em 16 municípios do Estado – Ijuí, Santo Augusto, Chiapetta, Independência, Bagé, Dom Pedrito, Augusto Pestana, Nova Ramada, Ajuricaba, Coronel Bicaco, Manoel Viana, Santiago,  São Francisco de Assis, Derrubadas, São Luiz Gonzaga e  Jóia.

A denominada “Operação Cotrijui” apura uma série de delitos que, supostamente, vêm sendo cometidos por uma organização criminosa que integra os quadros da cooperativa, dentre os quais se incluem apropriação de grãos pertencentes aos cooperados, adulterações de documentos e uma série de fraudes destinadas à obtenção de proveito econômico em prejuízo da instituição.

A Cotrijui, que figurou como uma das principais cooperativas do Estado, está desde setembro de 2014 em liquidação voluntária (medida semelhante à recuperação judicial das empresas). Tem dívida estimada em R$ 1,8 bilhão, seis mil associados ativos e capacidade estática de quase um milhão de toneladas. O processo foi tumultuado desde o início – a assembleia em que se decidiu pela liquidação foi tensa, e o resultado, contestado por parte dos associados.

Participam do cumprimento dos mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça de Ijuí – dez promotores de Justiça e dez delegados da Polícia Civil, além de diversos agentes policiais,  integrantes do Gaeco e das Delegacias de Polícia envolvidas.

Na região Noroeste do Estado, coordenam os trabalhos o promotor de Justiça, José Garibaldi Machado e os delegados Ricardo Blum Miron e Maurício Arlei Posselt. Já na região Sul, coordenam os trabalhos o promotor de Justiça, Cláudio Rafael Morosin Rodrigues e o delegado Cristiano Ritta.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.