Major diz não ter efetivo suficiente para atuar no aeroporto

NULL
Lucas de Campos 17 novembro, 2015 Fonte:

No início do mês a Azul Linhas Aéreas Brasileiras solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorização para operações em Santo Ângelo.

A previsão é de que vôos entre a Capital das Missões e Porto Alegre iniciam em fevereiro. No entanto, ainda existem alguns impasses a serem resolvidos como por exemplo a conclusão das obras do Aeroporto que encontram-se paralisadas.

Além disso, agora surge outra preocupação: a falta de bombeiros para atuarem em situações de prevenção, salvamento e combate a incêndio no aeroporto.

Essa questão surgiu quando a Secretaria Estadual de Transporte informou, durante audiência pública nesta sexta-feira, 13, que o Corpo de Bombeiros do município não participou do curso de socorrista para bombeiros que prestam atendimento nos aeroportos.

Ao ser perguntado sobre o motivo de o quartel de Santo Ângelo não ter participado, o Comandante do Corpo de Bombeiros, Major Luís Augusto Chagas afirma que não há como utilizar o efetivo para trabalhar no aeroporto sem deixar o município desassistido.

Atualmente o Major conta com 17 profissionais, no entanto, apenas 12 estão atuando, “Um efetivo de 40 profissionais seria o ideal para trabalhar na cidade, mas se a gente fosse acrescentar no aeroporto precisaríamos de mais 20 homens”, destaca.

No entanto a realidade atual é diferente e para que as escalas possam ser cumpridas corretamente os profissionais precisam fazer hora extra. O comandante lamenta a situação e afirma que não terá como tirar seu efetivo da cidade para trabalhar no aeroporto. 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.