Mais de três mil mudas nativas formam o túnel verde

Sepé Tiaraju 8 novembro, 2018 Fonte: A Tribuna

O túnel verde é uma ideia que surgiu em 1992, o ob­jetivo é transformar a estrada que liga a cidade de San­to Ângelo a comunidade de Sossego/Comandaí em um túnel de árvores nativas. Conforme o presidente da As­sociação de Reflorestamento (Arfom) e vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Oswaldino Lucca, o trabalho já foi realizado em cinco quilômetros, mas pelo menos em três está finalizado. Contabilizando algumas perdas, já foram plantadas mais de três mil mu­das de árvores nativas.

O projeto conta com o apoio de várias entidades como STR, Arfom, escoteiros, Secretaria do Meio Am­biente, escolas e do proprietário das terras que autori­zou o plantio. Oswaldino lembra o inicio do trabalho “Na época estava muito comentado e é comentado até hoje a questão do turismo rural. Do embelezamento das vias de acesso, e ai vendo outras regiões do estado que existe esse trabalho se pensou neste trecho de Santo Ângelo a Sossego/Comandai de se iniciar o trabalho” comenta.

ESPÉCIES

Segundo o presidente da Arfom, no local são várias espécies de árvores que servem como corta vento, para sombreamento e embelezamento do local. “Tem euca­lipto, taquara, cedro, louro, ipê. Tem também as frutífe­ras como guavirova. O trabalho iniciou em 1992 com al­gumas árvores e que hoje são árvores de porte, mas é um trabalho permanente em virtude que a árvore nativa não se adapta muito ao ambiente livre, como é uma carreira e em algumas partes duas carreiras de árvore costeando a estrada, ai o vento, o sol, enfim se torna complicado para ele se desenvolver”.

Ele explica que no caso das árvores frutíferas nativas, guavirova, pitangueira, butiazeiro, coqueiro, abacate, amora, guabiju elas são plantadas “em terras mais bai­xas, onde o solo é mais úmido, ali são plantadas frutífe­ras” diz.

Algumas árvores tiveram o desenvolvimento melhor no local e outras não se adaptaram. “Já ocorreu muita reposição e ela demora. Como são lavouras dos dois la­dos, as vezes o trabalho das máquinas, a aplicação de defensivos prejudica também. Mas é um trabalho que vem sendo realizado todos os anos, normalmente no dia da árvore, no dia do meio ambiente a gente faz algumas ações” fala Oswaldino.

A comunidade pode auxiliar no trabalho que é reali­zado em datas especificas como a semana do meio am­biente e o dia da árvore, 21 de setembro. “Nessa última semana do meio ambiente, teve a participação de escolas onde foi colocada orquídeas em algumas árvores, e elas já estão florescendo. É um trabalho de embelezamento também” afirma.

Ainda segundo Oswaldino a Secretaria do Meio Am­biente realiza um trabalho de manutenção retirando ga­lhos secos e fazendo reposições. “Já foi feita uma pesqui­sa do biólogo Dante Meller sobre as aves que ficam ali, devido ao túnel verde, muito interessante perceber que tem aves ali que antes não existiam no local” comenta.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 9 novembro, 2018

    Produtores são intimados pela Receita Federal sobre o passivo do Funrural

    Foi divulgada, no Diário Oficial da União, a prorrogação da adesão dos produtores rurais ao ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 8 novembro, 2018

    Tereza Cristina é confirmada para o Ministério da Agricultura

    A deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), 64 anos, será a primeira mulher ministra do governo ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 8 novembro, 2018

    Cerca de 500 mil toneladas de trigo já foram comercializadas

    A colheita de tri­go no Rio Gran­de do Sul sinaliza bons indicadores para quem apostou ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.