Lula é condenado a 12 anos e 11 meses por corrupção e lavagem de dinheiro

Sepé Tiaraju 6 fevereiro, 2019 Fonte: Correio do Povo

A juíza federal Gabriela Hardt condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na ação penal que envolve o sítio Santa Bárbara, em Atibaia. O petista foi sentenciado por supostamente receber R$ 1 milhão em propinas referentes às reformas do imóvel, que está em nome de Fernando Bittar, filho do amigo de Lula e ex-prefeito de Campinas, Jacó Bittar. Segundo a sentença, as obras foram custeadas pelas empreiteiras OAS, Odebrecht e Schahin.

A Lava Jato afirma que o sítio passou por três reformas: uma sob comando do pecuarista José Carlos Bumlai, no valor de R$ 150 mil, outra da Odebrecht, de R$ 700 mil e uma terceira reforma na cozinha, pela OAS, de R$ 170 mil, em um total de R$ 1,02 milhão.

No laudo elaborado pela Polícia Federal, em 2016, os peritos citam as obras que foram feitas, entre elas a de uma cozinha avaliada em R$ 252 mil. A estimativa é de que tenha sido gasto um valor de cerca de R$ 1,7 milhão, somando a compra do sítio (R$ 1,1 milhão) e a reforma (R$ 544,8 mil). A defesa do ex-presidente alegou no processo que a propriedade era frequentada pela família de Lula, mas que o imóvel pertence à família Bittar.

Em interrogatório, Bumlai declarou não ter pago ‘nem um real’ nas obras. O sítio de Atibaia está em nome do empresário Fernando Bittar, filho de Jacó Bittar, amigo de longa data do ex-presidente.

Em depoimento, Fernando Bittar negou que tenha pago a obra. “Eu não sei dizer se eles (Lula e Marisa) pagaram. Mas na minha cabeça…”

Apontado por delatores como o homem de confiança do ex-presidente que tocou a obra do sítio, o ex-segurança de Lula Rogério Aurélio Pimentel afirmou ter sido o ‘capataz’ das reformas no imóvel e confirmou os pagamentos da Odebrecht.

Em alegações finais, a defesa do ex-assessor da Presidência da República afirmou que se ele ‘não sabia sequer as quantias que continham nos envelopes, tampouco possa se esperar que soubesse de eventual origem ilícita dos valores’.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 15 junho, 2019

    Moro não reconhece autenticidade de mensagens de site

    O Ministério da da Justiça e Segurança Pública divulgou nota à imprensa, hoje (15), na ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 15 junho, 2019

    Novos trechos divulgados por The Intercept indicam orientação de Moro à Lava Jato

    O The Interceptdivulgou na noite desta sexta-feira trechos de conversas mantidas, via aplicativo, pelo então juiz ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 14 junho, 2019

    Manifestantes realizam protesto em Santo Ângelo

    Manifestantes montaram piquete em frente à empresa Viação Tiaraju, na manhã desta sexta-feira, 14, seguindo ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.