Líder comunitário é morto a tiros no Complexo do Alemão, no RJ

NULL
Lucas de Campos 22 dezembro, 2014 Fonte:

Luiz Antônio de Moura era militante da causa gay

O presidente da Associação de Moradores do Conjunto das Casinhas, na favela da Fazendinha, no Complexo do Alemão (zona norte), Luiz Antônio de Moura, de 41 anos, foi assassinado no fim da tarde de sábado em frente a um centro cultural da comunidade. Conhecido como Guinha, ele era militante da causa gay, fundador do Grupo Diversidade LGBT do Alemão e organizador da primeira Parada do Orgulho Gay da favela.

Os tiros que atingiram Guinha foram disparados de dentro de um carro que passou em frente à casa. O crime é investigado pela Divisão de Homicídios da Capital (DH). Um rapaz de 18 anos foi atingido no braço, atendido em um hospital da região e está fora de perigo.

Em sua página no Facebook, Guinha publicou, nos últimos dias, fotos de festas e atividades comunitárias. Ele é personagem do documentário “Favela Gay”, sobre a militância em defesa dos direitos dos homossexuais nas comunidades cariocas, produzido por Cacá Diegues e Renata de Almeida Magalhães.

Em nota, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora informou que policiais ouviram os disparos que atingiram o líder comunitário no fim da tarde de sábado e pouco depois encontraram o corpo de Guinha, na localidade de Casinhas. Segundo a DH, foi feita perícia no local do crime e testemunhas começaram ontem a prestar depoimento. Os policiais aguardavam a liberação médica do rapaz atingido no braço para ouvi-lo. A polícia não sabe se o crime está relacionado à militância de Guinha em defesa dos homossexuais ou à atuação na associação de moradores. O corpo do líder comunitário foi enterrado nesta tarde.

Fonte: Correio do Povo

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.