Jornalistas morrem em tiroteio durante transmissão ao vivo nos EUA

Repórter e câmera foram baleados durante entrevista. Atirador seria um ex-funcionário da emissora WDBJ-TV, afiliada da CBS.
Lucas de Campos 26 agosto, 2015 Fonte:

Dois jornalistas de uma TV afiliada à rede norte-americana CBS foram mortos a tiros na manhã desta quarta-feira (26) enquanto faziam uma entrevista ao vivo no estado da Virgínia, nos Estados Unidos. O atirador seria um ex-empregado da emissora, que é perseguido pela polícia. 



A repórter Alison Parker, de 24 anos, e o cinegrafista, Adam Ward, de 27 anos, do canal WDBJ-TV, foram atingidos na Bridgewater Plaza, na cidade de Moneta, por volta de 6h45 (no horário local). Vester Lee Flanagan, que utiliza na mídia o nome de Bryce Williams, registrou o disparo e postou em sua twitter, de acordo com a CNN. Ele tem 41 anos, de acordo com a Associated Press.

Vicki Gardner, da Câmera de Comércio da região, que era entrevistada no momento do crime foi atingida nas costas e passava por cirurgia, segundo a CNN. Ainda não havia informações sobre o estado de saúde dela.



Nas imagens gravadas pelo cinegrafista pouco antes de morrer, é possível ouvir os tiros e ver o momento em que a repórter tenta se esconder dos disparos. A câmera cai, mas ainda registra as pernas do atirador. Logo em seguida e fora do campo de imagem, os gritos da jornalista continuam a ser ouvidos.

Acredita-se que o atirador tenha atirado seis ou sete vezes, disse o gerente-geral do WDBJ Jeff Marks, segundo a CNN.

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.