Heinze: PP se articula com outras siglas para lançar candidatura própria

Luis Carlos Heinze é um dos pré-candidatos do PP ao Plácio Piratini - Foto: Google Imagens
jornalismo 8 fevereiro, 2018 Fonte: A Tribuna

O Partido Progressista (PP) vai deixar em março a base de apoio ao governo Sartori e lançará candidatura própria ao Palácio Piratini, com dois pré-candidatos: o deputado federal, Luis Carlos Heinze e o advogado Antônio Weck de Novo Hamburgo.

Em entrevista ao comunicador Paulo Renato Ziembowicz, durante o Programa Aldeia Global da Rádio Sepé – AM 540, na quarta-feira, 7, Luis Carlos Heinze falou que vai disputar a convenção estadual do partido em 24 de março. “Meu nome já tinha sido lançado pelo PP como pré-candidato desde uma reunião que teve em São Miguel das Missões em setembro do ano passado. Estamos trabalhando neste sentido e venho visitando várias regiões, apresentando minhas ideias dentro do partido”, destacou.

Heinze disse que 93% das lideranças políticas do PP querem candidatura própria e a atividade realizada pelo partido na última segunda-feira, 5, em Porto Alegre, capitaneada pelo presidente Celso Bernardi, sacramentou essa definição. “Em março, os secretários estaduais de Agricultura, Ernani Polo, o de Transportes, Pedro Westphalen, e o presidente do IPE, Otomar Vivian, entregarão os cargos, oficializando a saída do PP do governo Sartori”, revelou.

O progressista disse, ainda, que o PP vem se articulando com outros partidos como PTB, PR, Podemos, DEM, PSB e até mesmo com o PSDB (que sinaliza lançar a candidatura de Eduardo Leite ao Governo do Estado) para fechar uma coligação. “Temos uma vaga para vice-governador, uma vaga para o Senado (pois vamos trabalhar para reeleger a senadora Ana Amélia Lemos) e podemos coligar na proporcional para deputado estadual e federal. Vamos mobilizar nosso partido, as lideranças, as mulheres e a juventude progressista, pois nosso partido está organizado em 476 municípios gaúchos”, salientou.

Heinze disse que o Rio Grande do Sul hoje tem dificuldade de investimento, mas que o Estado tem jeito, sendo preciso a busca de recursos internacionais e parcerias com a iniciativa privada para a construção de pontes ligando municípios gaúchos com a Argentina, através de projetos como o da ponte Porto Xavier/San Javier, Itaqui/Alvear e Porto Mauá/Alba Posse, assim como edificação de barragens como Garabi e Panambi para instalação de hidrelétricas, e também recursos para projetos de energia eólica, solar e biomassa.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 19 outubro, 2018

    Datafolha: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad tem 41%

    Pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada na quinta-feira (18), indica que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 18 outubro, 2018

    Defesa de Temer pede ao STF anulação de indiciamento promovido pela PF

    A defesa do presidente Michel Temer pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 17 outubro, 2018

    TSE convoca representantes de Bolsonaro e Haddad e pede clima de paz

    A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, se reuniu hoje com representantes ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.