Guerra comercial traz prejuízos para produtores de soja nos EUA

Sepé Tiaraju 25 agosto, 2018 Fonte:

O último relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) trouxe números importantes para a soja que podem levar a produtividade para um patamar recorde ou próximo ao recorde. O milho, que tem colheita entre o final de agosto e o início de setembro, ainda pode ter uma discussão para cima ou para baixo, mas a soja se torna uma unanimidade.

As estimativas da ARC Mercosul dão conta de uma produtividade de 52 bushels por acre para a soja e de 183 bushels por acre para o milho. Em paralelo, também ocorre o Crop Tour da ProFarmer, que também mostra números elevados de produtividade e uma contagem de vagens bem maior do que no ano passado. Logo, o potencial desta nova safra se mostra interessante, com um teto produtivo bastante alto. A única coisa que poderá reduzir será possíveis problemas na colheita – contudo, não há nenhum sinal de que isso possa ocorrer.

O mercado na Bolsa de Chicago já precificou essa safra recorde, bem como também caiu bastante em função da guerra comercial entre China e Estados Unidos. Fundamentalmente, os analistas acreditam que os preços deveriam estar mais próximos de US$10/bushel, mas os prêmios, dada a situação, influenciaram mais nos preços do Brasil. Agora, o mercado segue em transição, em busca da demanda. Para reagir na CBOT, os Estados Unidos terão de exportar sua soja.

Os produtores norte-americanos, em média, estão perdendo R$1000 por hectare por conta da guerra comercial. Com os subsídios prometidos pelo governo, o produtor de soja poderá receber US$1,65/bushel que colher e vender, enquanto, para o milho, esse subsídio deve ser de US$0,01/bushel.

As exportações brasileiras, por sua vez, estão chegando no teto. O que fez a oferta cair foi a greve dos caminhoneiros e a tabela dos fretes. O ritmo poderia estar muito maior, mas ainda é previsto que o país exporte tanta soja que o mercado interno fique disputado. O conselho aos produtores, portanto, é de aproveitar os preços e ir travando a safra nova enquanto podem.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 15 fevereiro, 2019

    Governo torna mais ágil autorização para importação de alimentos

    O governo federal tornou mais ágil o processo de autorização para importação de alimentos de ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 15 fevereiro, 2019

    Faturamento das cooperativas agropecuárias cresce 25% no RS

    A valorização das commodities agrícolas no mercado internacional ajudou as cooperativas agropecuárias do Rio Grande ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 14 fevereiro, 2019

    Anvisa proíbe venda de lotes de frango da Perdigão

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda e a distribuição, em todo ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.