FORÇA TAREFA DE COMBATE AO AEDES AEGYPTI SERÁ REALIZADA EM ESPAÇOS PÚBLICOS

Ações em Santo Ângelo no combate a dengue
Lucas de Campos 12 janeiro, 2016 Fonte:
A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul por meio do Centro Estadual de Vigilância em Saúde registrou até a semana passada, 4.065 casos suspeitos de Dengue, dos quais 1.277 foram confirmados.
Dentre os confirmados, 233(18,2%) são importados(contraídos fora do Estado)e 1.044(81,8%) são autóctones (contraídos no RS).
Os casos importados são provenientes dos estados de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará,Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais,Paraná, Pernambuco , Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.
O sorotipo circulante nesses locais é o DENV1, considerando que foi esse o tipo de vírus identificado, até o momento, em alguns pacientes reagentes, nos quais foi possível realizar isolamento viral.
	Aqui em Santo Ângelo, algumas estratégias para intensificar o combate ao Aedes Aegypti – mosquito transmissor da dengue – nos espaços públicos foram definidas durante encontro realizado sob o comando do prefeito Valdir Andres.
Foi definido que será realizado uma força tarefa em escolas, praças, prédios públicos, órgãos e departamentos da Prefeitura de Santo Ângelo para identificar possíveis criatórios do Aedes Aegypti.
O trabalho será realizado pelos funcionários com o apoio da equipe da Vigilância Ambiental que é composta por 31 agentes que realizam trabalho de campo.
Além dessa força tarefa, uma campanha de conscientização com o objetivo de mobilizar toda a população sobre a importância de não deixar água parada, que é considerado o ambiente mais adequado para o criatório do mosquito, deverá ser lançada em breve pela administração.
	Hoje pela manhã no programa Aldeia Global, o coordenador da Vigilância em Saúde, Ubiratan Alencastro, explicou que os depósitos preferencias para os ovos são recipientes domiciliares com água parada ou até na parede destes, mesmo quando secos.
Os principais exemplos transmitidos por ele são pneus, latas, vidros, cacos de garrafa, pratos de vasos, caixas d'água ou outros reservatórios mal tampados, entre outros.
Ubiratan, apresentou ainda outras medidas que as pessoas podem ter atenção que são – verificar se os ralos estão desentupidos e, se não estiver usando, deixe-os fechados ou com telas e observar a bandeja externa de água na parte de trás da geladeira.
Conforme boletim da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, na região das Missões existe o registro de 1013 casos notificados com suspeita de dengue, dos quais 550 estão confirmados. Já em Santo Ângelo são 247 casos autóctones da doença.

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.