Faltam 17 mil brigadianos no Rio Grande do Sul

Cidades gaúchas reclamam da falta de policiais
Lucas de Campos 27 julho, 2015 Fonte:

Os 497 municípios do Rio Grande do Sul estão sofrendo com a falta de policiais militares. A defasagem na Brigada Militar chega a 17 mil homens. A constatação foi feita na manhã de hoje durante entrevista no programa Aldeia Global pelo presidente estadual da Associação de Cabos e Soldados da Briga, Leonel Lucas.

        Conforme ele existe um forte descontentamento dos policiais, com um clima muito tenso nos quartéis. O líder classista argumentou que a situação de desaparelhamento de pessoal na gloriosa Brigada Militar começou há três anos.

        O efetivo total chega a 20 mil homens, incluindo ai os 2.900 bombeiros, que em breve irão se separar da Brigada militar. Na avaliação do presidente da Associação de Cabos e Soldados, o número ideal de policiais militares é de 33 mil homens.

        Segundo, Leonel Lucas somente no ano passado um total de 832 policiais militares foram para a reserva ou se aposentaram. Já no primeiro semestre desse ano, o número chegou a 1.428 homens. Ele acredita que até o final do ano, aproximadamente 3 mil policiais deixarão de ser brigadianos.

        Entre os motivos apontados por ele, estão as condições financeiras de trabalho. “Estamos trabalhando algemados e perdendo gratificações a cada ação do governo estadual”, afirmou. Atualmente o salário bruto de um brigadiano chega a 2.628 reais, com o básico menor que o salário mínimo nacional – 723 reais.

        No próximo dia 18 de agosto a associação de cabos e soldados da Brigada Militar estará realizando assembléia geral em Porto Alegre. Leonel Lucas, admitiu que não está descartada ações de protesto pelas condições de trabalho e salários em várias cidades do Rio Grande do Sul. 

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.