Executivo sinaliza para uma nova sessão extraordinária em janeiro

Sepé Tiaraju 31 dezembro, 2018 Fonte: A Tribuna

O Executivo municipal sinaliza que poderá haver uma nova sessão extraordinária nas primeiras semanas de janeiro para votação de quatro projetos polêmicos que não foram apreciados e tiveram pedidos de vista no Parlamento, na manhã de quinta-feira, 27. A informação é do prefeito Jacques Barbosa que cogitou essa possibilidade, tendo em vista o concurso público de 2019 que depende destas alterações. Uma reunião deverá ser feita com vereadores da base do governo para que essa decisão seja tomada.

Na sessão extraordinária desta semana foram apresentados quatro projetos que altera a composição do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescentes (Comdica) e a formação do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente e os outros três que tratam de mudanças no Código Tributário, no plano de carreira do magistério e no regime jurídico dos servidores.

Um grande número de pessoas lotou o plenário para defender os seus direitos, contrários a decisão do Executivo municipal. O presidente da Apae, Jairo Fernandes, assim como a gerente administrativa, Janira Mânica, e a diretora da Escola Raio do Sol, acompanhados de familiares de alunos da associação buscaram chamar a atenção para o risco de esvaziamento do fundo a partir do momento que impede que o doador escolha a entidade beneficiada e o gerenciamento do fundo por um gestor indicado pelo prefeito, gerando cursos e reduzindo a transparência do processo.

 SERVIDORES

Outro ponto alto foram os pronunciamento das presidentes dos Sindicatos dos Professores Municipais, Rosane Stocker, e Neide Freitas, dos Municipários, que se pronunciaram defendendo as mudanças propostas pela Administração municipal. As sindicalistas acusaram que haveria pessoas tentando denegria a imagem dos sindicatos e que elas estavam agindo dentro da sua consciência. No entanto foram contestadas por muitos presentes no plenário, inclusive vereadores. O edil, Márcio Antunes, vestido uma camiseta com as inscrições “Sou servidor público, mereço respeito”, usada pelo Sindicato dos Professores Municipais, lembrou a forma como as sindicalistas atuavam durante o governo de Valdir Andres na luta por seu direitos. O vereador observou uma mudança de atitude e que hoje as duas sindicalistas estariam adotando uma postura favorável ao prefeito Jacques Barbosa, deixando de lado os interesses dos servidores públicos.

AUSÊNCIAS

Os vereadores Lucas Lima (MDB) e Maurício Loureiro (PDT) não participaram da sessão. Lucas é bancário e estava cumprindo expediente no Banco do Brasil, enquanto Maurício apresentou atestado de saúde para justificar ausência no Parlamento municipal.

FALTA DE DIÁLOGO

A maioria dos vereadores apresentou muitas críticas à maneira como os projetos foram encaminhados, sem o tempo necessário para analisar propostas tão complexas e seus reflexos futuros. Na oportunidade o vereador Pedro Waskievicz percebendo o risco de derrota do governo na votação dos projetos fez pedido de vistas. Os quatro projetos ficaram para serem votados no mês de fevereiro, quando reiniciarão as sessões ordinárias após o recesso do mês de fevereiro. No entanto há possibilidade de novo pedido de sessão extraordinária pela administração.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 18 março, 2019

    EUA: Bolsonaro tem reuniões com ex-secretário do Tesouro e empresários

    Em Washington (EUA), o presidente  Jair Bolsonaro tem reuniões hoje (18) com o ex-secretário do ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 14 março, 2019

    EUA: Bolsonaro viaja dia 17 acompanhado por seis ministros

    Na primeira visita ao exterior de caráter bilateral, o presidente Jair Bolsonaro viaja com uma ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 8 março, 2019

    Governo intensifica campanha de esclarecimento sobre Previdência

    O governo federal vai intensificar a campanha de esclarecimento da população sobre a reforma da ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.