Escolas devem definir recuperação das aulas

NULL
Lucas de Campos 29 setembro, 2015 Fonte:

Após as paralisações de servidores públicos do estado, os serviços começam a normalizar. Com os salários em dia neste mês os professores voltaram para as salas de aula, mas uma questão ainda não ficou clara: a recuperação das aulas perdidas.

Nesta manhã a coordenadora da 14ª Coordenadoria de Educação, Tânia Santiago, coordenadora adjunta Enida Lange Sallet, coordenadora pedagógica Norma Brigo e assessora pedagógica Ivana Teixeira concederam entrevista à Rádio Sepé. De acordo com Tânia, cabe a cada escola elaborar o seu próprio calendário de reposição das cargas horárias das aulas. Esta recuperação precisa ser presencial.

Ela destaca que é necessário que os pais cobrem da escola a recuperação de todas as aulas perdidas, “Estamos preocupados porque as recuperações iniciaram, mas infelizmente não são como gostaríamos, nós estamos indo nas escolas, acompanhamos o que podemos, mas somos poucos e precisamos do apoio dos pais,” destaca.

A coordenadora pedagógica Norma afirma que este calendário de recuperação precisa ser elaborado junto com os pais dos alunos e professores e passar pela aprovação do conselho escolar, “Nós realizamos reuniões com diretores e passamos as orientações recebidas da Secretaria de Educação do Estado quanto a essa reposição”, afirma. De acordo com ela, cada escola deve garantir os dias letivos previstos na legislação que são no mínimo 200. Norma destaca ainda que passeios e atividades de recreação não podem ser contados como aula, “Os conteúdos precisam ser passados aos alunos”, enfatiza. 

Ouça a entrevista completa:

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.