Equipe captura 23 morcegos no interior de Santo Ângelo

NULL
Lucas de Campos 13 março, 2015 Fonte:

Técnicos da Inspetoria de Defesa Agropecuária de Santo Ângelo concluem hoje o trabalho de campo que durante três dias vem capturando morcegos da espécie hematófago, encontrados em propriedades rurais. 

A denúncia foi feita por produtores rurais das localidades de Lajeado Cerne e Lajeado Micuim, a partir do ataque sofrido por vacas leiteiras. 

Juarez Dalla Corte, zootecnista explica que os agricultores desconfiaram dos ataques no momento em que realizavam a ordenha no turno da manhã. 

“Os bovinos apresentavam mordidas e estavam com o sangue coagulado junto ao ferimento”, diz o técnico. 

Com a distribuição de armadilhas na parte da noite, foram até o dia de ontem capturados 23 morcegos entre machos e fêmeas da espécie Hematófago, conhecido como morcego vampiro, pois só se alimenta de sangue. 

Segundo Dalla Corte, alguns animais chegaram a morrer, porém exames laboratoriais não comprovaram a presença de raiva, como a causa da morte. 

Essa espécie de morcego é o principal transmissor da doença, especialmente em bovinos. 

“Como a raiva é uma zoonose, isto é, uma doença animal também é transmissível ao homem”, disse o zootecnista.

Explica Juarez Dalla Corte, que todos os morcegos podem carregar o vírus da raiva, mas para que ocorra a transmissão é necessário o contato da saliva com o sangue. 

Um casal de morcegos será encaminhado para o núcleo central de raiva da Secretaria Estadual da Agricultura, com o propósito de análise se estão contaminados com o vírus. 

O combate a esse tipo de morcego acontece a partir da captura em redes. Os técnicos realizam a aplicação de uma pasta vampiricida, ou seja, um veneno à base de anticoagulante que é levado para dentro dos abrigos pelos animais capturados, provocando a morte do bando.

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.