Empresário nega participação na morte da mulher, em São Borja

NULL
Lucas de Campos 12 novembro, 2015 Fonte:

Khaled, 46 anos, foi preso com outros três homens na terça-feira (10) durante operação policial em São Borja e também em Itaqui, na mesma região. Todos são suspeitos de participar da morte da empresária Sônia Khaled, 44 anos. 

O corpo dela foi encontrado no dia 6 de novembro, por volta das 21h30, em uma rua pouco movimentada. 

"Nosso primeiro ponto é o habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça, o que nós pretendemos fazer até sexta-feira. Depois disso, as investigações seguem. Se eventualmente ele for acusado, nós vamos apresentar as defesas. Perícias, testemunhas…", disse o advogado, que mantpem a versão de latrocínio. 

Na noite de terça, assim que souberam das prisões, um grupo de pessoas protestou em frente à delegacia da cidade. 

No dia do crime, dois homens armados e encapuzados invadiram a casa dos empresários, pegaram dinheiro e levaram Sônia como refém. 

O corpo foi encontrado menos de uma hora depois em uma vila. Segundo a polícia, o assalto teria sido forjado, supostamente a mando de Husen Kasen Kaled.

Khaled disse à polícia que ele e a mulher foram abordados por dois assaltantes armados e encapuzados quando chegavam em casa, por volta das 21h.

Relatou que foi amarrado e trancado no banheiro. Em seguida, os criminosos teriam exigido que Sônia abrisse um cofre da residência e, então, fugido e levado a vítima como refém. O empresário disse ainda que conseguiu se desamarrar e depois telefonou para familiares.

“Quando ele chegou na delegacia, por volta das 21h30, já havíamos encontrado o corpo de Sônia, a três quilômetros da residência do casal. Nossa primeira linha de investigação era de latrocínio, mas mudamos. Estávamos monitorando um dos suspeitos e montamos o quebra-cabeça”, diz o delegado Charles Dias do Nascimento, responsável pelo caso.

A polícia acredita que o empresário é o mandante do crime. Ele teria forjado o assalto para que a mulher fosse morta. A motivação, no entanto, ainda está sendo investigada. 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.