Dados revelam o cadastro de 1.500 pessoas com o vírus HIV na região

Foto: Agência Brasil
Sepé Tiaraju 21 julho, 2018 Fonte: A Tribuna

Dados do programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis revelam que 1.500 pessoas portadoras do vírus HIV/Aids da região estão cadastradas para receber medicamentos em Santo Ângelo. Em entrevista ao programa Aldeia Global, da Rádio Sepé, a psicóloga Francesca Gunsch e a farmacêutica, Bruna Krinski, explicaram detalhes sobre o  programa.

Francesca acredita que esse número seja bem maior, pois muitas pessoas convivem com o vírus sem saber que estão contaminadas e há também aqueles que não buscam o tratamento, colocando em risco a própria vida e a saúde de outras pessoas. “O diagnóstico da doença de forma mais rápida facilita o tratamento. A doença é crônica, não tem cura, mas o tratamento garante mais qualidade de vida ao portador do vírus”.

Outro aspecto apresentado pela psicóloga é de que hoje não existe mais grupo de risco, com maior incidência num determinado gênero ou classe social. “A doença está em todas as classes, com forte incidência tanto no homem quanto na mulher. Também não é correto afirmar que afeta mais solteiros ou casados. Essa situação demonstra a importância da prevenção com o uso do preservativo”.

IST/AIDS

O programa IST/Aids funciona no Posto da 22 de Março em Santo Ângelo. No local, a pessoa pode fazer o teste para verificar a presença do vírus no sangue e assim poder aderir ao tratamento. Francesca destaca que no posto há uma equipe multidisciplinar com médico, médico pediatra, enfermeiro, psicóloga, farmacêutico e biomédico para o atendimento dos pacientes. “O programa, que funciona há 10 anos, atende pacientes dos municípios da área de abrangência da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde. Toda semana recebemos a adesão de novas pessoas para o tratamento”.

MEDICAMENTOS

Nas grandes cidades do Rio Grande do Sul a falta de medicamentos, devido ao atraso de repasse pelo Ministério da Saúde, vem preocupando. No entanto em Santo Ângelo os estoques encontram-se estabilizados. A informação é da farmacêutica Bruna Krinski. Segundo ela, o programa está conseguindo atender a demanda e quase toda a semana chegando novas medicações. O coquetel não é comercializado em farmácias e pode ser apenas obtido pelo programa IST/Aids. Por isso é fundamental a adesão”, frisa.

HEPATITE

Além dos testes rápidos de HIV o Posto da 22 de Março disponibiliza testes para hepatite B e C, assim como para sífilis. “Neste mês temos o Julho Amarelo que está disponibilizando testes rápidos para hepatites, assim como HIV e Sífilis das 7 às 13 horas, de segunda a sexta-feira”, explica Francesca Gunsch.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 16 fevereiro, 2019

    Região das Missões Jesuíticas contará com Ponte Binacional

    O projeto de uma ponte binacional sobre o rio Uruguai, na divisa do Brasil com ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 14 fevereiro, 2019

    FENASOJA e ExpoGiruá trocam experiências sobre as feiras

    Na quarta-feira, 13, a Comissão Central da FENASOJA 2020 recebeu no Parque de Exposições de ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 10 fevereiro, 2019

    RGE realiza 126 mil inspeções na rede elétrica em 2018

    As equipes da RGE realizaram, em 2018, 126 mil inspeções nas suas redes de energia ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.