Crime mais brutal e trágico da história de Crissiumal completa 61 anos nesta sexta-feira

NULL
Lucas de Campos 16 janeiro, 2015 Fonte:

Chacina ocorreu na localidade de Cabeceira do São Vicente

O Crime mais brutal e trágico da história de Crissiumal, a única chacina que se tem registro, completa nesta sexta-feira, 16 de janeiro, 61 anos.

O fato ocorreu no dia 16 de janeiro de 1954, em uma propriedade rural da localidade de Cabeceira do São Vicente, onde um pai de família matou sua mulher e quatro crianças pequenas. Apenas uma das filhas, a mais velha, se fingiu de morta e sobreviveu.

Foram assassinados: Elsa Goldmeier Richter (29 anos, a mãe), João Richter (1 ano), ldon Richter (3 anos), Noemia Richter (4 anos) e Sonia Richter (6 anos). Todos eles degolados com o uso de uma faca, por Lucildo Richter.

Embora não houvesse muitos recursos de mídia na época, o crime consternou a região e chocou a comunidade, sendo que o enterro atraiu uma multidão.

O pai assassino, com as leis diferentes da época, foi condenado a mais de 100 anos de prisão, onde morreu depois de cerca de 15 anos encarcerado. A filha sobrevivente, Delcia, não reside mais em Crissiumal desde a época da tragédia, atualmente mora em Marechal Candido Rondon, no Paraná.

O túmulo dos “Richter” é um dos mais visitados do Cemitério de Crissiumal.

Fonte: http://guiacrissiumal.com.br

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.