Confirmados mais três casos de dengue em Carazinho

NULL
Lucas de Campos 31 março, 2015 Fonte:

A secretaria municipal de Saúde de Carazinho recebeu nesta segunda-feira (30) o resultado emitido pelo Laboratório Central do Estado confirmando três casos de dengue entre os casos suspeitos localizados no município e enviados ao órgão para laudo.

Conforme o Coordenador da Vigilância Ambiental em Carazinho, André Prado, entre os casos suspeitos esses três surgem a partir dos dois casos de dengue importados e constatados em fevereiro. Tanto que os casos ocorreram na mesma área dos casos importados, no bairro Medianeira. Esta é uma área crítica e de alerta conforme a saúde pública, onde estão sendo intensificados os trabalhos inclusive com um equipamento de bomba motorizada.

De acordo com André esses três casos tiveram a coleta feita vários dias após o surgimento do sintoma, já que a coleta ocorre a partir do sétimo dia, com as pessoas recebendo o tratamento e sendo monitoradas. “Essas pessoas estão bem, não houve nenhuma internação no município, apenas observação. São casos confirmados a partir desses casos importados, e isso configura que tivemos circulação viral dos importados e dos casos a partir deles, com infecção do mosquito a partir dos casos importados”.

“Há casos cujos resultados ainda estão sendo aguardados, mas não queremos que o município vivencie a situação de outros municípios, que é preocupante. Temos dois comitês em funcionamento, um mais técnico, discutindo e implementando as ações, e outro mais amplo de enfrentamento, onde são convocadas outras entidades, para fazer com que essas ações possam permear por vários setores e a comunidade ativamente participar desse processo” diz o coordenador.

A recomendação é para que as pessoas cuidem de seus pátios e evitem água parada, utilizem inseticida em casa e apliquem repelente no corpo. Qualquer sintoma da doença, que inclui febre alta, deve ser informado para a unidade de saúde mais próxima.

Fonte: gazeta670.com.br

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.