Chuva e temporais causam prejuizos em lavouras das Missões.

A dimensão dos prejuízos ainda não foram mensurados por produtores e técnicos.
Lucas de Campos 19 outubro, 2016 Fonte:

As intensas e constantes chuvas  que ocorrem na Região das Missões  já causam prejuízos irreversíveis  nas lavoura de trigo, aveia e canola. Grande parte delas  já estava pronta para a colheita, quando do início do período prolongado de chuvas no último sábado.  A precipitação acumulada nos últimos dias algumas localidades já supera traquilamente os 400 milímetros, já o prejuízo dos produtores na maioria dos casos só poderá ser mensurado quando for possível entrar nas lavouras.

Chuva  intensa com grande volume acumulado e ainda a ocorrência  de temporais com vento e granizo completam o quadro de já desastre para muitos produtores. Enquanto a cada dia que passa a qualidade dos grãos de trigo literalmente escoa com a água da chuva, o granizo que ocorre  muitas vezes em áreas isoladas, completa a destruição.

Na madrugada de hoje,aproximadamente à  4 horas e 30 minutos uma área que pode chegar a mais de dois mil hectares foi atingida por uma chuva de granizo que destruiu lavouras de trigo, aveia, praticamente prontas para a colheita e áreas recentemente plantadas com milho e feijão. Além de arrasar com as plantações, o temporal causou queda de árvores, danificou estradas e destelhou casas, armazéns e galpões e também o tombamento de pivôs de irrigação

A região atingida começa na divisa dos municípios de Santo Ângelo e Catuípe, nas localidades de Lajeado das Pombas e Colônia das Almas. Segundo produtores rurais também foram atingidas lavouras nas localidades de  Passo Burmann,Três Vendas,  Valinhos, Caçador e Jardim de Adão todas em Catuípe.

Segundo o produtor rural Rubens Schadeck,com lavouras em Colônia das Almas.  De uma área de aproximadamente 600 hectares, somente 50 ou no máximo 60 hectares não sofreram danos. Trigo  e aveia prontos para a colheita e  lavouras de milho e feijão  foram  total ou parcialmente destruídas pelo  temporal que teve intensidade variada em uma mesma área cultivada.

Nas últimas 48 horas em Santo Ângelo e região das Missões a precipitação  média  chega a 200 milímetros. Só em Santo Ângelo na terça-feira choveu 74 milímetros, enquanto que no dia de hoje já chega a 132 milímetros, o que totaliza 206 milímetros de precipitação em dois dias.  Em Roque Gonzales nas últimas 48 horas choveu 153 milímetros, Guarani das Missões 174, Entre-Ijuís 205 milímetros, São Paulo das Missões 95, São Pedro do Butiá 145 milímetros, Mato Queimado 228, São Miguel das Missões 214 e na cidade de Caibaté 231 milímetros.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.