Casos de toxoplasmose registram queda em Santa Maria

Secretário da Saúde, Francisco Paz, afirmou que município não está mais na vigência do surto - Foto: Divulgação/SES
Sepé Tiaraju 21 junho, 2018 Fonte: Palácio Piratini

A Secretaria da Saúde apresentou, na quarta-feira (20), dados que apontam redução nos casos de toxoplasmose em Santa Maria. De acordo com o balanço, o surto da doença teve o pico entre março e abril, sem que novas pessoas apresentassem os sintomas iniciais depois de 10 de maio. Até o momento, 569 casos foram confirmados no município. Os números foram apresentados pelo secretário da Saúde, Francisco Paz, em coletiva à imprensa nesta quarta-feira (20).

Na coletiva, também foram detalhadas as ações desenvolvidas pela vigilância para buscar a fonte da infecção, dar assistência aos cidadãos e prevenir a doença. Ainda esteve em pauta a vacinação contra a gripe e o combate ao sarampo, em Porto Alegre, e à chikungunya, em Santiago.

“Não estamos mais na vigência do surto”, ressaltou Paz. A curva de registros de casos iniciou em 15 de janeiro. A frequência começou a aumentar no início de março e em 19 de abril foi registrada a situação de surto – na época com 14 confirmações. “Desde lá, nossa preocupação foi prestar assistência e identificar o local e a fonte de contágio”, acrescentou.

Até o momento, já foram analisadas no laboratório de referência (na Universidade Estadual de Londrina) amostras de água da Estação de Tratamento da Corsan, de reservatórios de água nas residências de casos confirmados e no processo de um produtor de hortaliças. Todas elas deram resultado negativo quanto à presença do DNA de protozoário que causa a doença (Toxoplasma gondii). Ainda estão sendo examinadas no Paraná amostras de água de açude, de poço artesiano, vertente e lodo de reservatórios de água dos casos confirmados.

Quanto à assistência farmacêutica, o titular da pasta assegurou que o estoque atual é suficiente para atender a demanda. Desde abril, a secretaria remanejou medicamentos de outros municípios para Santa Maria, assim como solicitou empréstimo de outros estados. Além disso, a SES efetuou a compra emergencial de novos lotes que já foram recebidos e poderão atender o município e cobrir os empréstimos feitos. Os medicamentos têm a compra e distribuição feitas pelo Ministério da Saúde, contudo, a alta demanda causada pelo surto exigiu que as autoridades municipais e estaduais recorressem aos outros métodos.

SURTO

O Ministério da Saúde afirmou, nesta quinta-feira, que o surto de toxoplasmose em Santa Maria pode ter sido causado pela contaminação da água. A cidade, da região Central do Estado, teve 1.430 casos notificados da doença, sendo 569 deles confirmados em laboratório.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 16 agosto, 2018

    OAB anuncia vinda do presidente Ricardo Breier a Santo Ângelo

    A subseção da OAB Santo Ângelo realizou nos últimos dias uma série de atividades alusivas ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 16 agosto, 2018

    FGTAS/Sine de Santo Ângelo promove o “Ação Jovem”

    Para marcar a Semana da Juventude, a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS/SINE) ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 16 agosto, 2018

    Operação busca recuperação de R$ 13 milhões em impostos sonegados

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.