Caibaté registra 126 casos suspeitos de dengue

NULL
Lucas de Campos 19 março, 2015 Fonte:

Estiveram na manhã de hoje no programa Aldeia Global da rádio Sepé, o coordenador da 12ª coordenadoria de Saúde, Antônio Sartori, a chefe de Vigilância Ambiental do Estado, Rosane Prato, e o veterinário do Programa Estadual da Dengue, Jorge Pinos.

Na oportunidade falaram sobre os 7 casos confirmados e os 126 casos suspeitos de dengue no município de Caibaté. Também entraram na pauta os 15 casos suspeitos de dengue em São Miguel das Missões.

Os entrevistados estão preocupados com a situação da região, ocorrendo uma emissão de alerta, bem como confirmaram o uso de inseticida no combate ao mosquito. A força-tarefa permanece até final de semana na região até o próximo dia 27.

Rosane explicou que no Estado são 36 casos confirmados de dengue. Destes, são 28 casos importados e 8 autóctones até o momento.

Ao todo são dez profissionais da Secretaria Estadual de Saúde, mais os agentes de combate à dengue dos municípios atuando neste trabalho. Há ainda o reforço de soldados do Exército. São quatro viaturas locais e mais duas do Estado, carregando equipamentos e inseticidas.

Desde segunda, na região, Rosane Prato vai aguardar o resultado confirmatório do Lacen que sai amanhã na parte da tarde, o que segundo ela, deve elevar os casos autóctones da doença especialmente em Caibaté e São Miguel das Missões.

Rosane explica que o desafio é eliminar os criadouros do Aedes aegypti. “A situação neste momento é de alerta. Frisou que a partir da divulgação dos resultados do Laboratório do Estado, haverá a definição de novas ações, como por exemplo, a aplicação de inseticida pesado, ou seja, com camionetes na cidade de São Miguel.

O veterinário Jorge Pinos, por sua vez, disse que em Caibaté encontrou-se muita água parada, isso é armazenadas pelos moradores, assim como acúmulo de lixo em terrenos e espaços públicos. Ele explicou que falta conscientização das pessoas sobre o problema da dengue que causas uma série de transtornos à saúde e pode ser fatal.

Os sintomas de dengue, como febre, ocorrem usualmente entre 2 e 7 dias e suas manifestações são de náusea, vômitos, forte dor de cabeça e manchas na pele. As pessoas com essas reações devem imediatamente procurar os serviços de saúde, e a vigilância epidemiológica colher amostra sorológica para exame especifico no Laboratório Central do Estado. 

 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.