Após ventania, final de semana será de pouca chuva

NULL
Lucas de Campos 15 outubro, 2015 Fonte:

Não há previsão de chuva para o restante da quinta nem para a sexta-feira, quando as temperaturas deverão ficar amenas. No final sábado não há risco de temporais, apenas garoa. No domingo só deve chover durante a noite. Na próxima semana a chuva volta a predominar na região.

A ventania que atingiu Santo Ângelo nesta manhã deixou a população apreensiva para a possibilidade de temporal. No entanto, nenhum intercorrência foi registrada. De acordo com a Defesa Civl não houve nenhuma notificação, mas em virtude do cenário que se tem em relação as cheias no Estado, uma reunião entre Defesa Civil e Bombeiros deverá ser realizada hoje a tarde.

De acordo com o diretor do Departamento de Defesa Civil (Demudec), Luis Augusto de Almeida Persigo, mesmo o município tendo um plano de contingência, é necessário manter contato com os setores mais próximos para definir algumas ações de emergência.

A Defesa Civil afirma que não está recebendo doações para os atingidos pelas cheias porque Crepedec ainda não solicitou. Quem quiser fazer doações para as vítimas das chuvas, pode se dirigir até a 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, localizada no antigo Fórum, e deixar os dontivos.

AS CHUVAS NO ESTADO

Com ventos de mais de 130 km/h, o temporal que atingiu o Rio Grande do Sul entre a noite de quarta-feira e a madrugada de hoje fez duas vítimas fatais, mais de 10 feridos e um desaparecido, derrubou centenas de árvores em diversas cidades do Estado e deixa mais de 300 mil clientes sem luz. Para piorar, a chuva segue castigando os gaúchos na manhã desta quinta-feira com fortes rajadas de vento.

Em Rio Pardo, uma mãe de 21 anos e o filho de três anos morreram após uma árvore cair sobre a casa onde estavam, no bairro Jardim Boa Vista. O prefeito da cidade, Fernando Henrique Schwanke, disse que o município está "anestesiado" por causa do incidente.

O temporal também deixou um homem desaparecido em Porto Alegre, na Zona Norte. Conforme a Brigada Militar, ele foi levado pelas águas e caiu em um valão no bairro Sarandi. Buscas são feitas para encontra-lo. Com rajadas superiores a 110 km/h, a tempestade na Capital foi a segunda maior dos últimos sete anos. Em Santa Maria, o vento chegou a 134 km/h.

Há problemas no abastecimento de energia elétrica em todas as regiões de Porto Alegre. De acordo com a CEEE, 188 mil clientes estão sem luz na Região Metropolitana – 135 mil na Capital; 63 mil não têm energia na área de concessão da AES-Sul, e 7,5 mil na área da RGE. 

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.