Após protestos, árbitros decidem entrar em estado de greve por 30 dias

NULL
Lucas de Campos 14 agosto, 2015 Fonte:

Após um meio de semana marcado por protestos no Brasileirão, uma nova medida foi adotada pela arbitragem na noite dessa quinta-feira (13). Em assembleia realizada no Rio de Janeiro, os homens do apito decidiram entrar em estado de greve pelos próximos 30 dias.

Em entrevista ao programa Balanço Final, da Rádio Gaúcha, o presidente da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), Marco Antônio Martins, explicou que esse é um movimento inicial para uma atitude mais drástica. Na prática, significa dizer que os árbitros estão fazendo um alerta. Caso o pedido deles não seja atendido nos próximos 30 dias, uma nova assembleia será convocada para que a possibilidade de greve seja colocada em pauta.

“A gente está avisando que quer negociar. Teremos agora o retorno do veto da presidente Dilma Rousseff para o Congresso Nacional e esperamos que seja derrubado lá”, disse Martins.

Nas partidas da 18ª rodada, os árbitros realizaram protestos. O motivo foi a contrariedade com o veto da presidente Dilma Rousseff ao item da Medida Provisória (MP) 671 que assegurava 0,5% do valor dos direitos de transmissão dos jogos à arbitragem. Por isso, antes de rolar a bola, eles fizeram um minuto de silêncio e levantaram placas com os números “0″ e “5″, em alusão aos 0,5%, e “671″, que é o número da MP do Futebol.

Na próxima semana, de acordo com Marco Antônio Martins, uma ação será protocolada na Justiça para pedir a proibição da veiculação da imagem dos árbitros na TV. A Anaf já tem uma procuração assinada por 74 juízes.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.