Alerta: medicamentos devem ser descartados corretamente

NULL
Lucas de Campos 27 outubro, 2015 Fonte:

A Secretaria de Saúde de Santo Ângelo, através da Unidade de Farmácia Básica, orienta a comunidade sobre o correto descarte dos medicamentos. Sabe aquele medicamento que é usado para melhorar um sintoma ou até mesmo para curar uma doença grave? Ele pode ser prejudicial para outras pessoas e até mesmo ao meio ambiente quando estiver vencido e não for descartado corretamente. Pesquisas realizadas em vários países comprovam a existência de fármacos no meio ambiente (na água e no solo).

Segundo a estagiária da Unidade de Farmácia Básica da Secretaria de Saúde de Santo Ângelo, Aline Dalcim dos Santos, os antibióticos, quando jogados no lixo comum, podem contaminar o leito dos rios e ocasionar o desenvolvimento de bactérias superexistentes. “Já os hormônios, como os anticoncepcionais, podem afetar o sistema reprodutivo dos peixes e outros organismos aquáticos.

Os antineoplásicos, utilizados em quimioterapia, e os imunossupressores tem alto risco mutagênico. Esses são só alguns exemplos. Então, de forma alguma deve-se despejar líquidos em ralos ou vasos sanitários, pois acabam contaminando as águas dos rios, e até mesmo a água que bebemos. Restos de medicações sem o destino correto podem ocasionar, por exemplo, o uso indevido por outras pessoas causando reações adversas graves e até intoxicações. De acordo com o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas, os medicamentos ocupam o primeiro lugar entre os agentes causadores de intoxicações desde 1996. O assunto é muito sério”, explicou.


Qual o destino correto dos medicamentos?

Primeiro separe tudo que for vencido e também aqueles com validade e que não serão mais utilizados. Esses medicamentos tornam-se perigosos quando estocados em casa, pelo risco de intoxicação em crianças e indicação para pessoas com sintomas parecidos.

Depois entregue nas Farmácias Básicas do município, localizadas na Secretaria de Saúde e no Posto Doutor Ernesto Nascimento Sobrinho, na Rua 22 de Março. No local será feito uma triagem pelo farmacêutico e o correto descarte por uma empresa especializada, "Com a devolução na Secretaria de Saúde esses medicamentos podem ser direcionados a outros pacientes que necessitam e que tenham a prescrição médica". relatou Aline.

Ainda conforme a estagiária da Farmácia Básica da Secretaria de Saúde, Aline Dalcim dos Santos são recebidas semanalmente dezenas de sacolas de medicamento oriundas das residências. São sobras de tratamentos e também os vencidos. “Muitos desses medicamentos estão em perfeitas condições de uso e não fazem parte da lista dos distribuídos gratuitamente, e ajudam muitas pessoas”, disse.

Outra opção é se informar na farmácia onde foi comprada a medicação sobre o recolhimento dos vencidos. Em Santo Ângelo existem outros pontos de coleta na URI, no IESA e nos hospitais, que participam do programa de descarte de sobras domésticas de medicamentos. Esses locais possuem estações coletoras que foram desenvolvidas com objetivo de atender as exigências sanitárias e permitir que os medicamentos sejam descartados corretamente.

© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.