Agosto Dourado conscientiza sobre o aleitamento materno

A nutricionista do Banco de Leite do HSA, Marília Sima, destaca as vantagens deste alimento para a saúde do bebê
Sepé Tiaraju 14 agosto, 2018 Fonte: AI HSA

De 1º a 7 de agosto foi comemorado a Semana Mundial do Aleitamento Materno. Essa comemoração integra o Agosto Dourado que busca conscientizar as pessoas sobre a importância do aleitamento materno para a saúde do bebê.

O Ministério da Saúde recomenda a amamentação até os dois anos de idade ou mais, e que nos primeiros 6 meses, o bebê receba somente leite materno, sem necessidade de sucos, chás, água e outros alimentos. Quanto mais tempo o bebê mamar no peito, melhor para ele e para a mãe. Depois dos 6 meses, a amamentação deve ser complementada com outros alimentos saudáveis e de hábitos da família.

De acordo com o Ministério da Saúde amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional.

Com o objetivo de marcar essa data a nutricionista responsável pelo Banco de Leite Humano do Hospital Santo Ângelo, Marília Sima, destaca que neste período serão desenvolvidas atividades para conscientizar as pessoas de que o leite materno é o único alimento que fornece nutrientes necessários para o desenvolvimento cerebral do bebê.

“Esse alimento auxilia no combate a infecções, aumenta a imunidade do bebê, previne doenças crônicas e diarreias, assim como diminui alergias e problemas respiratórios. Outro aspecto importante da amamentação é que protege a saúde da própria mãe”, observa Marília.

BANCO DE LEITE

A nutricionista lembra que o Hospital Santo Ângelo tem um Banco de Leite Humano que faz a coleta e recebe doações. As mães que produzem um volume de leite acima da necessidade do seu bebê pode fazer doação. “A doadora deverá ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação, não pode ser fumante, usuária de álcool ou drogas e deve se dispor a ordenhar e doar o excedente de leite”, explica Marília.

Marília ressalta que para ser doadora é necessário efetuar cadastro no Banco de Leite, trazendo seu exame pré-natal para avaliação. “Após o cadastro e verificação dos exames, o médico responsável da Neonatologia e Banco de Leite Humano, Guilherme Pinheiro, libera a doação de leite para ser retirado no Banco de Leite ou em casa, de acordo com as orientações repassadas. No caso de ser retirado em casa, o Banco de Leite fornece o frasco, caixa isotérmica e gelox para colocar o leite congelado. Também repassa orientações de higiene e a forma adequada da ordenha. O leite congelado depois de pasteurizado possui a validade de seis meses”, conta a nutricionista.

Mais informações pelo telefone (55) 3313 2000, ramal 153 ou pelo e-mail: bancodeleite@hospitalsantoangelo.com.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 18 janeiro, 2019

    Seguro-desemprego é reajustado em 3,43%

    O empregado demitido sem justa causa terá o seguro-desemprego corrigido em 3,43%, correspondente à inflação ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 18 janeiro, 2019

    Marco Aurélio sinaliza que deve rejeitar pedido de Flávio Bolsonaro

    O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), sinalizou nesta sexta-feira ao que ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 18 janeiro, 2019

    Cantor sertanejo, Marciano, morre aos 67 anos

    O cantor sertanejo Marciano, que marcou a história da música sertaneja ao lado de João Mineiro, ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.