12º Canto Missioneiro não será mais realizado em março

Sepé Tiaraju 16 fevereiro, 2019 Fonte: A Tribuna

Um dos mais importantes festivais de música nativista do Estado, o Canto Missioneiro da Música Nativa de Santo Ângelo, não será mais realizado em março. A informação foi dada pela secretária municipal de Cultura, Neusa Cavalheiro, em entrevista ao programa Aldeia Global da Rádio Sepé Tiaraju, na sexta-feira, 15.

Neusa explica que desde a 4ª ou 5ª edição o festival vem sendo promovido com recursos da Lei de Incentivo à Cultura (LIC). “Todos os anos era feito um convênio com o governo do Estado que viabilizava a captação de recursos junto a empresas, provenientes de abatimento de valores do ICMS. Neste ano não está sendo possível pela falta de acordo entre os estados.”

IMPASSE

A secretária conta que todos os anos acontece reunião do Conselho Fazendário Nacional para definir os convênios. A última aconteceu no mês de dezembro do ano passado sem que houvesse um acordo. O motivo seria porque o Rio Grande do Sul permitia a empresas o aporte de recursos na ordem de 20% para projetos culturais, enquanto outros estados era de apenas 3%. Essa variação gerou uma discordância diante da questão da guerra fiscal e os estados não entraram não se entenderam.

“No dia 5 de fevereiro teve uma nova reunião extraordinária, que é realizada a cada três meses, e novamente não teve um acordo. Diante disso ficamos de mãos amarradas. Conversei na quinta-feira, 14, com o prefeito Jacques Barbosa para que fosse publicada uma nota à imprensa explicando essa situação. Não existe tempo hábil para captação de recursos. Quando o governo liberar a carta para a captação de recursos temos um prazo de três meses para efetivar essa etapa. Estamos torcendo para que essa definição aconteça o mais breve possível”, disse Neusa.

VALOR DE CAPTAÇÃO

Apesar da dificuldade para a captação de recursos da LIC, Neusa Cavalheiro garantiu que o Canto Missioneiro será realizado mesmo sem a previsão de data diante destas indefinições. “O Canto Missioneiro estava previsto para o último final de semana do mês de março, mas vamos ter que adiar. Nossa ideia era realizar o evento apenas na Praça Pinheiro Machado, tendo em vista a reforma do Teatro Antônio Sepp. Até tínhamos previsto no orçamento o custo para colocação de tendas no Centro Histórico. Para a realização do festival seriam necessários R$ 250 mil através da LIC.”

Outra preocupação da secretária é que devido a essa demora o festival ocorra no auge do inverno ou próximo a datas de outros eventos tradicionais da cidade como o Festival Cidade das Tortas e a Semana Farroupilha. Conforme Neusa o que resta agora é esperar.

Notícias Relacionadas

  • Sepé Tiaraju 25 maio, 2019

    Produção de mel sofre queda no Rio Grande do Sul

    Com a colheita do mel da florada de outono praticamente concluída no Estado, a Federação ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 25 maio, 2019

    Preço da gasolina será reduzido nas refinarias

    A Petrobras anunciou nesta sexta-feira que vai reduzir os preços da gasolina tipo A nas ...

    Leia mais >
  • Sepé Tiaraju 25 maio, 2019

    Especialista alerta que mortandade das abelhas poderá afetar a cadeia produtiva de alimentos

    A mortandade de abelhas é um fenômeno mundial. No Brasil a situação não é diferente. ...

    Leia mais >
© Copyright 2017, Todos os direitos reservados.